domingo, 20 de julho de 2014

CIENTISTAS RUSSOS DIZEM QUE NOVA ERA DO GELO COMEÇARÁ EM 2014


Publiquei essa matéria no dia 22/02/2012 e hoje estou republicando, até porque chegamos ao ano de 2014 e precisamos avaliar os estudos dos cientistas russos.
Os cientistas russos apresentam a sua versão do fim do mundo. Segundo a sua opinião, daqui a dois anos a Terra começará a esfriar bruscamente. A nova era glacial durará ao menos dois séculos e literalmente congelará o mundo.

O diretor do Setor das Investigações Cósmicas do Observatório de Pulkovo da Academia de Ciências da Rússia, Doutor em Ciências Habibullo Abdusamatov declara que o planeta já começou a esfriar. Estudando a periodicidade das alterações da atividade solar, é possível predizer os futuros aquecimentos e esfriamentos globais. “Conforme os nossos dados, a temperatura começará a decrescer estavelmente a partir do ano 2014. O pico do frio será em 2055, ou 11 anos antes ou depois desta data”, afirma o cientista.

“O esfriamento fará que as superfícies cobertas pelas culturas agrícolas diminuam significativamente. Além dos problemas com a alimentação será muito mais difícil organizar escavações de petróleo e gás nas latitudes nortenhas. Problemas de aquecimento fornecido à população também vão se agravar. O esfriamento será sentido em muitos países, quase em todos, mas pricipalmente ao norte”, adverte Habibullo Abdusamatov.
O esfriamento duradouro prognosticado poderá ser já a quinta menor era do gelo nos últimos nove séulos. Os fenômenos climáticos parecidos foram registados nos séculos XIII, XV, XVII e XIX.

“Como acontece frequentemente, no início diz-se que tudo isso é ridículo, não é ciência nenhuma, não pode ser verdade, depois encontra-se alguma coisa nisso e, finalmente, diz-se que nós sabemos isso desde sempre. A teoria sobre o esfriamento está sendo reconhecida por todo o mundo”, conclui o cientista.
Habibullo Abdussamatov
“A queda de temperatura fará com que as áreas de cultivo sejam considerávelmente reduzidas. Além dos problemas com os produtos alimentícios, será muito mais difícil a extração do petróleo e o gás na latitude norte. Surgirão problemas com o suministro de calefação para a população. “O descenso de temperatura afetará a muitos, quase a todos, mas no geral aos países do norte”, adverte Habibullo Abdusamátov.

O prognósticado descenso prolongado de temperatura pode representar o quinto pequeno período glacial nos últimos nove séculos. Fenômenos climáticos semelhantes se constataram em XIII, XV, XVII e no século XIX.

“Como ocorre geralmente, primeiro se diz que tudo isto é absurdo, que não é ciência, que isto não pode ser, depois que é algo real e por fim que é algo que sempre estivemos pensando. O reconhecimento da teoria sobre a queda de temperatura corre por todo o mundo”, conclui o cientista.
Assista à primeira parte da entrevista de Abdusamátov ao site WND:
FONTE:  WND

Nenhum comentário:

Postar um comentário