domingo, 31 de julho de 2011

CLONES HÍBRIDOS HUMANOS, MAIOR AMEAÇA CONTRA A HUMANIDADE

Desligue o player da radio do blog e assista ao vídeo:
''A SABEDORIA DO HOMEM É LOUCURA DIANTE DE DEUS''

sábado, 30 de julho de 2011

ESTADOS UNIDOS RUMO AO CALOTE INTERNACIONAL

Câmara dos Representantes rejeita plano 
democrata sobre a dívida
Projeto do democrata Harry Reid foi rejeitado por 246 contra 173 votos
Washington, 30 jul (EFE).- A Câmara de Representantes dos Estados Unidos rejeitou neste sábado a proposta democrata para aumentar o teto da dívida americana, um dia depois que o Senado fez o mesmo com o plano republicano.
O plenário da Câmara, de maioria republicana, rejeitou por 246 contra 173 votos o projeto do líder da maioria no Senado, o democrata Harry Reid, em um novo desacordo nas negociações para evitar que o país entre em moratória na próxima terça-feira.
O plano de Reid, que necessitava de uma maioria de dois terços para obter o apoio da Câmara de Representantes, foi rejeitado depois que na sexta-feira o Senado, de maioria democrata, bloqueou o projeto aprovado pouco antes na outra Casa e que havia sido proposto pelo presidente da Câmara, John Boehner. 

Mas ao contrário do que ocorreu com o plano republicano, a Câmara rejeitou a proposta de Reid antes mesmo que o Senado se pronunciasse sobre ela.
O líder democrata planeja submeter seu projeto a um voto de procedimento no Senado à 1h do horário local do domingo (2h de Brasília). 
Dessa forma, e segundo os prazos estabelecidos pelas regras do Senado, Reid poderia programar um voto final sobre seu plano para as 7h do horário local da segunda-feira (8h de Brasília).
No entanto, parece difícil que os democratas consigam o apoio de sete republicanos para chegar a 60 votos a favor na sessão desta madrugada, que pretende limitar o debate para proceder diretamente à votação final. O líder da minoria republicana no Senado, Mitch McConnell, entregou neste sábado uma carta a Reid na qual 43 senadores republicanos se comprometeram a votar contra nesta madrugada.
No debate anterior à votação deste sábado, o republicano pela Califórnia David Dreier se comprometeu a rejeitar o projeto democrata "para que fique claro que este não é o plano que vai conseguir um apoio bipartidário". Reid modificou seu plano para acrescentar elementos propostos por McConnell, e inclui agora uma elevação da dívida em duas fases, até chegar a US$ 2,4 trilhões, além de reduzir o déficit em US$ 2,2 trilhões na próxima década.
Diante desse panorama, Reid e a líder da minoria democrata na Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, apressaram-se em se reunir com o presidente Barack Obama ao final da votação, informou a Casa Branca. EFE llb/mm

sexta-feira, 29 de julho de 2011

COSTAS DO BRASIL E EUA PODERÃO SER DEVASTADAS POR MEGATSUNAMI

Alerta geral: 620 tremores de terra são registrados em região vulcânica das Ilhas Canárias. Costas do Brasil e EUA poderão ser devastadas por mega-tsunami.



















O Governo das Ilhas Canárias declarou que monitorou 620 tremores de terra (de baixa intensidade) na pequena ilha de El Hierro na passada semana. Estes pequenos tremores de terra foram registados entre 1 a 3 da Escala de Ritcher, a uma profundidade de 5km a 15 km.

Se houverem mais erupções vulcânicas e tremores, o flanco oeste do Cumbre Vieja, com a massa aproximada de 1.5 x1015 kg, poderia mergulhar no Atlântico. Este acontecimento poderia gerar uma onda gigantesca temendo-se a formação de um “megatsunami” com cerca de 650 a 900 metros de altura na região das ilhas. A onda poderia atravessar o Atlântico e inundar as Caraíbas, a Costa Leste da América do Norte e a América do Sul (costa brasileira).


Foi estimada que a onda percorreria a distância entre seis a nove horas atingindo a onda (49 metros) ou mais provocando a devastação nas linhas costeiras. O modelo estudado previu que a onda inundaria 25 km terra adentro – dependendo claro da topografia. Leia mais: O Ministro da Economia, Finanças e Proteção Civil das Canárias convocou pela primeira vez o Comité de Avaliação Vulcânica, atento o risco de aumento da atividade sísmica e vulcânica.


Foi elaborado em Tenerife, um plano de emergência no passado dia 17 de Julho. Para já Segundo a National Geographic Institute (IGN) e o Volcanological Institute of the Canary Islands, a situação é de total normalidade, tendo sido efectuados diversos pedidos de calma e serenidade, encontrando-se activados todos os mecanismos de protecção civil, de acordo com o Plano.El Hierro é uma pequena ilha com 278,5 km2 island, que se encontra situada no extreme Sudoeste das Canárias. A ilha foi formada depois de três erupções vulcânicas e consequente acumulação de rochas de origem vulcânica (pirroplastos e basaltos eruptivos). Esta ilha de origem vulcânica emergiu do oceano impondo na paisagem uma espécie de pirâmide triangular coroada por um vulcão (Cumbro Vieja), com mais de 2.000 metros de altitude.

A actividade vulcânica, principalmente a convergência de três placas, resulta na contínua expansão da ilha. Há cerca de 50.000 anos atrás, na sequência de tremores de terra devastadores, que produziram massivos “landslides” (afundamentos de terra), uma grande parte da ilha quebrou, esmagando-se no oceano, tendo-se afundado debaixo da crusta terrestre.Esse afundamento (landslide) com mais de 300km3 constituiu o impressionante anfiteatro natural que dá pelo nome do Vale do El Golfo, causando ao mesmo tempo um tsunami com ondas com mais de 100 metros de altura que varreram a costa provavelmente a costa americana.El Hierro localiza-se a sul da Isla de La Palma, com 86.000 habitantes, actualmente muito mais activa vulcanicamente que qualquer outra ilha das Canárias. Há cerca de meio milhão de anos, o vulcão, Taburiente, também fez das dele, colapsou num gigantesco landslide, formando a Caldera de Taburiente. Desde a ocupação espanhola foram já registadas sete erupções vulcânicas.

No programa da BBC Horizon exibido a 12 de Outubro de 2000, dois geólogos (Day e McGuire) levantaram a hipótese que durante uma futura erupção, o flanco oeste do Cumbre Vieja, com a massa aproximada de 1.5 x1015 kg, poderia mergulhar no Atlântico. Este acontecimento poderia gerar uma onda gigantesca temendo-se a formação de um “megatsunami” com cerca de 650 a 900 metros de altura na região das ilhas. 

A onda poderia atravessar o Atlântico e inundar as Caraíbas, a Costa Leste da América do Norte e a América do Sul. Foi estimada que a onda percorreria a distância entre seis a nove horas atingindo a onda (49 metros) ou mais provocando a devastação nas linhas costeiras. O modelo estudado previu que a onda inundaria 25 km terra adentro – dependendo claro está da topografia.
Fonte: http://kafekultura.blogspot.com/2011/07/620-tremores-de-terra-registados-em-el.html 

quinta-feira, 21 de julho de 2011

EURO - ''UNIÃO EUROPÉIA NÃO PODE MAIS SER SALVA''











Por causa do alto endividamento estatal dos países membros da União Européia, a Europa está ameaçada de colapso.  A moeda européia se transforma num progressivo material explosivo para a União Monetária. O papa do ouro, Walter K. Eichelburg, alerta há muitos anos sobre o grande crash. Em sua página na internet –www.hartgeld.com – ele fala do fundo da alma a todos aqueles que já perderam a confiança no papel-moeda. Na entrevista, Eichelburg conta como ele vê o futuro do Euro.


Entrevista:


Herr Eichelburg, o que você espera da cúpula sobre o Euro na próxima quinta-feira?

Eichelburg: Nada será decidido. A época para salvamentos já passou.


Os problemas da união monetária são ainda solucionáveis?


Eichelburg: Uma solução límpida seria aquela onde os “países pagadores” como Alemanha, França, Áustria, Holanda etc, abandonassem o Euro. As novas moedas já estão sendo impressas. Na forma atual, não é mais possível salvar o Euro.


Então não é mais possível salvar a União Monetária?


Eichelburg: Não.


A crise do Euro não é apenas uma crise da moeda comum, mas sim de toda a União Européia?


Eichelburg: Exato. Não apenas o Euro entrará em colapso, mas a própria UE. Esta se transformou entrementes numa abrangente ditadura. Algo assim os cidadãos não querem. Exemplos disso: a proibição de lâmpadas incandescentes ou a vigilância estatal.


A nova versão do Marco alemão seria o melhor para a Alemanha?


Eichelburg: Sim, sem dúvida alguma. A “moeda comum”, o Euro, foi um beco sem saída, pois ela forçou o casamento de países incompatíveis sob a mesma moeda.


Agora a Itália também foi atingida pela crise do Euro. Você poderá pagar um cafezinho em Roma no verão de 2012 ainda com Euro?


Eichelburg: O cafezinho em Roma já será vendido em 2012 com seus valores expressos na nova Lira – caso a Itália consiga se estruturar uma nova moeda – caso contrário no que restou do Euro hiperinflacionado.


As três maiores agências de risco estão sob crítica, elas alimentam a crise ainda mais. Você acha que as agências de risco exercem grande influência?


Eichelburg: Sim, as agências de rating exercem uma grande influência: no cérebro dos gerentes de fundos. Por isso em minha página www.hartgeld.com, estes são chamados de “Bondaffen” (macacos dos fundos de investimentos). Eles permitem que as agências pensem por eles. Mas os políticos, que vão agora contra as agências, são ainda mais estúpidos.


O preço do ouro bate um recorde atrás do outro. Você vê uma grande fuga para os portos seguros dos metais preciosos? O pequeno poupador parece ainda vender seu metal nobre para os tradicionais comerciantes de ouro, ao invés de investir.


Eichelburg: Sim, a massa das ovelhas vende ainda seu antigo ouro, enquanto o Smart Money e uma crescente proporção do Big Money troca seus Dólares e Euros por ouro. Somente quando a cotação do ouro for 10 vezes maior do que a atual, as ovelhas irão querer comprar novamente. Isso não muda nunca.


O Franco suíço também se valoriza claramente, a economia suíça reclama. O Franco também é um porto seguro?


Eichelburg: O Franco também é apenas papel, mas uma moeda de fuga especialmente do Euro. O Franco irá subir, portanto, algumas vezes em relação ao Euro quando este cair de vez. Aí a economia pode reclamar quanto quiser. Mas através da desvalorização, nenhum país recuperou sua economia.


A 2 de agosto, os EUA poderiam tornar-se insolventes. Você acredita que chegar-se-á num entendimento no congresso dos EUA?


Eichelburg: É um tipo de guerra religiosa no congresso. Se ambos os lados chegarão num consenso, está incerto. Um default dos EUA levará imediatamente ao colapso do sistema financeiro mundial.


A maioria dos países e cidadãos vivem de crédito. Independente da crise atual, isto estará condenado?


Eichelburg: A vida baseada em crédito logo encontrará seu fim. Pois após a quebradeira, não existirá crédito por muitos anos.


Como você investiria hoje 10.000 Euros?


Eichelburg: Uma quantia pequena assim deveria ser investida exclusivamente em moedas de prata.


Eichelburg não é um consultor financeiro, mas sim investe seu próprio capital. Aí está a diferença crucial – NR.markenpost.de, 18/07/2011.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

IMPACTO DE TUNGUSKA AINDA CAUSA POLÊMICA ENTRE CIENTISTAS













Impacto de Tunguska ainda causa polêmica entre cientistas

Batizado como Evento de Tunguska, o impacto na atmosfera ocorreu às 07h17 da manhã.

Devido à rotação da Terra, se o meteoro tivesse atingindo a atmosfera cinco horas mais tarde destruiria por completo a cidade de São Petersburgo, na época capital do Império Russo.
Editoria:
Sexta-feira, 15 jul 2011 - 06h26

Na manhã de 30 de junho de 1908, uma gigantesca bola de fogo penetrou na alta atmosfera na região centro-norte da Sibéria. Na ocasião, mais de 2 mil quilômetros de florestas foram completamente devastados por um meteoro de 110 toneladas, que criou uma bola de fogo com energia similar à explosão de 185 bombas atômicas similares à de Hiroshima.

Batizado como Evento de Tunguska, o impacto na atmosfera ocorreu às 07h17 da manhã. Devido à rotação da Terra, se o meteoro tivesse atingindo a atmosfera cinco horas mais tarde destruiria por completo a cidade de São Petersburgo, na época capital do Império Russo.


De acordo com Don Yeomans, cientista-chefe do NEO, Laboratório de Objetos Próximos à Terra, da Nasa, a bola de fogo foi provocada por um objeto de cerca de 110 toneladas, que entrou na atmosfera a 54 mil km/h. Durante a rápida imersão o bólido aqueceu o ar ao seu redor a uma temperatura de 24 mil graus Celsius.


Por ser uma região totalmente inóspita, a explosão foi ouvida por poucos moradores locais, mas de acordo com relatos da época a luminosidade foi tão intensa que durante os dois dias seguintes era possível ler livros na cidade de Londres, há mais de 10 mil quilômetros de distância. Modelos matemáticos recentes mostram que a onda de choque gerada pelo impacto circundou a Terra por duas vezes através da atmosfera.

Apesar da explosão ter ocorrido em 1908, os primeiros estudiosos chegaram ao local somente 19 anos depois, após uma série de tentativas frustradas de se atingir a região, dificultadas pelas severas condições siberianas e pala falta de interesse do regime czarista.

Devido o impacto ter ocorrido a aproximadamente 9 mil metros de altitude, não houve marcas ou crateras deixadas na superfície, mas pelo menos 2 mil quilômetros de florestas foram completamente destruídas abaixo do local do ponto de entrada. O fato gerou uma grande quantidade de opiniões divergentes e conspiratórias, entre elas a possibilidade da queda de uma nave espacial e até mesmo a explosão de uma bomba alienígena.

Estudos

Em julho de 2008, um grupo de cientistas europeus confirmou terem encontrado evidências de alta concentração de chuva ácida na região do desastre siberiano, o que fortaleceu a teoria do impacto espacial.

A conclusão estava baseada no estudo do perfil de amostras de turfas retirados da região do desastre, que foram mantidas intactas pelo gelo permanente da região. Nas amostras foram encontrados elevados níveis de nitrogênio pesado e isótopos de carbono 15N e 13C, sendo que as maiores concentrações foram medidas nas áreas do epicentro da explosão e ao longo da suposta linha de entrada do objeto cósmico.

Chuva Ácida

O estudo mostrou que pelo menos 200 mil toneladas de nitrogênio foram precipitadas sobre a região de Tunguska no momento do impacto. "A fulgurante entrada espacial produziu temperaturas extremamente altas. O oxigênio na atmosfera reagiu com o nitrogênio produzindo uma grande quantidade de óxidos de nitrogênio", disse a pesquisadora Natalia Kolesnikova, autora do estudo e ligada à Universidade de Moscou.

Processos Extraterrestres

De acordo com Evgeniy Kolesnikov, especialista em isótopos e estudioso do Evento Tunguska há mais de 20 anos, o nível de acumulo de carbono 13C registrado nas amostras de trufas de 1908 não pode ser explicado por processos terrestres naturais e sugere que a catástrofe de Tunguska tenha realmente origem cósmica.

Tatjana Böttger, ligada ao centro Helmholtz, concorda Kolesnikov. Segundo ela, a causa mais provável seria o impacto de um asteroide do tipo-C como 253 Mathilde ou até mesmo um cometa, como Borelly.

Até hoje, não existe um consenso entre os cientistas sobre o que teria provocado o evento de Tunguska, com as teorias divididas entre a colisão de um meteoro ou choque de um cometa contra a alta atmosfera, mas os estudos mais recentes do episódio fortalecem a hipótese de que o agente causador do impacto tenha sido de fato um pequeno cometa.

Fotos: Imagens registradas em 1927 pelo mineralogista soviético Leonid Kulik, especialista em meteoritos e líder das primeiras expedições à região de Tunguska. As cenas mostram a localidade siberiana abaixo do impacto do objeto, caracterizada pelo efeito de "entortamento" das árvores. Efeito semelhante só seria visto novamente em 1945 na cidade japonesa de Hiroshima. Crédito: Wikimedia Commons e Museu Natural de São Petersburgo. www.apolo11.com

quinta-feira, 14 de julho de 2011

HARRY POTTER FAMILIARIZANDO-SE COM A FORÇA DA FEITIÇARIA

Harry Potter - Familiarizando-se Com a Força da Feitiçaria

“Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Romanos 12.21).

A força por trás de Harry Potter

Até o momento não conheço nenhum livro ou filme infanto-juvenil que tenha passado com tanta eficiência o conceito de “Deus” como uma “força energética” do que a série cinematográfica Star Wars (Guerra nas Estrelas).
Obiwan Kenobi, um guerreiro Jedi dos filmes Star Wars, é um perfeito porta-voz desta “força impessoal” quando define-a para o jovem Luke Skywalker:
A força é o que dá ao Jedi o seu poder. A força é um campo de energia criada por todas as coisas vivas: cerca-nos e penetra-nos. E une a galáxia. [...] Precisa aprender como age a força. [...] Aprenda sobre a força, Luke.
Do ponto de vista do cristianismo, é inconcebível pensar que esta “força impessoal” seja Deus. Na Bíblia Sagrada existem duas forças diametralmente opostas, uma do bem e outra do mal, atuando no Cosmo. Por outro lado, tanto na série Star Wars quanto na série Harry Potter a noção é puramente taoísta: existe apenas uma força que pode ser manipulada tanto para o bem como para o mal, portanto o bem e o mal viriam da mesma fonte, teriam uma só origem. A série Harry Potter ressalta o bem e o mal como se ambos fossem um.

Como disse Quirrell, o primeiro professor de Defesa Contra as Artes das Trevas de Harry Potter, possesso pelo mau Voldemort: “Não existe bem nem mal, só existe o poder”.
Como disse Quirrell, o primeiro professor de Defesa Contra as Artes das Trevas de Harry Potter, possesso pelo mau Voldemort: “Não existe bem nem mal, só existe o poder”.[1]
Isso fica logo claro, ainda na primeira metade do primeiro livro da série. Harry Potter, sem saber, adquire uma varinha mágica semelhante à do seu rival Voldemort.
O senhor Olivaras, vendedor de varinhas mágicas, faz o seguinte comentário para Potter:
– Bravo! Mesmo, ah, muito bom. Ora, ora, ora... que curioso... curiosíssimo...
Repôs, a varinha de Harry na caixa e embrulhou-a em papel pardo, ainda resmungando:
– Curioso... curioso...
– O senhor me desculpe – disse Harry –, mas o que é curioso?
O Sr. Olivaras encarou Harry com aqueles olhos claros.
– Lembro-me de cada varinha que vendi, Sr. Potter. De cada uma. Acontece que a fênix cuja pena está na sua varinha produziu mais uma pena, apenas mais uma. É muito curioso que o senhor tenha sido destinado para esta varinha porque a irmã dela, ora, a irmã dela produziu a sua cicatriz.
Harry engoliu em seco.
– É, tinha trinta e quatro centímetros. Puxa. É realmente curioso como essas coisas acontecem. A varinha escolhe o bruxo, lembre-se... Acho que podemos esperar grandes feitos do senhor, Sr. Potter... Afinal, Aquele-Que-Não-Se-Deve-Nomear realizou grandes feitos, terríveis, sim, mas grandes.
Harry estremeceu. Não tinha certeza se gostava do Sr. Olivaras. Pagou sete galeões pela varinha e o Sr. Olivaras curvou-se à saída deles.[2]
O mais inquietante é que ficamos sabendo, no decorrer da série, que alguns dos poderes mágicos de Potter foram transferidos do temível Voldemort diretamente para o infante Harry, por ocasião da tentativa de matá-lo quando bebê. É como se a carga má de Voldemort tivesse sido drenada para Potter.
Até ao final do quarto livro da série, Harry Potter tem sido fiel ao lado bom da força (como aquela turma de Luke Skywalker em Star Wars) representada por Alvo Dumbledore.
A autora consciente ou inconscientemente transfere para o bruxo Dumbledore a figura de “Deus”. Dumbledore é antigo, todo-poderoso, sábio, calmo, seguro e piedoso, enfim, uma pessoa em quem Potter pode confiar. Os leitores também passam a respeitar e admirar o principal e mais experiente bruxo “bom” da série.
Ao final do segundo livro, Harry Potter e a Câmara Secreta, Potter foi salvo de um ataque do Lord Voldemort pelo fênix de Dumbledore. O fênix só ajudou Harry porque o menino tinha demonstrado uma “verdadeira lealdade” a Dumbledore.[3]
No terceiro livro, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, após tomar um tremendo susto com uma criatura estranha (“um dementador”), Potter sente-se calmo com a presença de Alvo Dumbledore.[4]
Os livros sugerem, a exemplo de algumas religiões pagãs orientais, que a única diferença entre o bem e o mal é apenas a direção em que você vai usar a força impessoal. Essa é uma cosmovisão de uma força dualística, contrária à Palavra de Deus.

A ética por trás da força


Para os taoístas, nova erenses e bruxos de Harry Potter, o mal é apenas o complemento do bem. Ensinam que tudo no Cosmo é composto de opostos e a harmonia só existe se nutrirmos e convivermos com esta polaridade: luz e trevas, masculino e feminino, bem e mal e assim por diante.
A ética por trás da força que age em Harry Potter é também herdada do taoísmo e já foi até assimilada pela Nova Era. Para os esotéricos, o conceito não é mais faça “isto ou aquilo”, mas faça “isto e aquilo”.
O mal deixou de ser considerado alguma coisa perversa (como, por exemplo, a nossa natureza pecaminosa a qual devemos detestar), mas simplesmente a outra metade do bem. Para os taoístas, nova erenses e bruxos de Harry Potter, o mal é apenas o complemento do bem. Ensinam que tudo no Cosmo é composto de opostos e a harmonia só existe se nutrirmos e convivermos com esta polaridade: luz e trevas, masculino e feminino, bem e mal e assim por diante.
O taoísmo afirma que todas as vidas interagem nestes dois opostos até finalmente se fundirem.
Isso cria uma ética relativa e muito flexível. Por exemplo, se a pessoa escolher ser homossexual, bissexual, monógama, polígama ou seja lá o que for, isso é OK, está tudo bem. Defendem a tese de que desde que você não machuque ninguém e esteja tudo bem com você, não há problema em praticar qualquer ato. Os nova erenses escolhem sua verdade, moral e sabedoria próprias. Os padrões morais absolutos e os princípios eternos de sabedoria revelados na Bíblia Sagrada são simplesmente jogados pela janela enquanto o homem senta-se no trono.
As mensagens atuais de muitos filmes e livros transmitem a doutrina de que “somos um com o universo” e de que “precisamos confiar na força”. Como afirma Tal Brooke, um apologista cristão, em seu livro One World:
A mensagem era ‘Ame aquilo que é estranho, quebre o convencional, ame aquilo que é inaceitável, monstruoso e até grotesco; e apenas aqueles que estão prontos podem experimentar tal amor cósmico.’ Como dizem os yogis indianos, ‘aprenda a amar – incluindo coisas que são feias ou que até pareçam más – vendo a união em todas as coisas, o divino em todas as coisas’. Assim, como foi dito a Luke Skywalker: ‘Solte-se. Confie na Força’.[5]
Por outro lado, a ética cristã é absoluta e inflexível. Deus é absoluto e incomparável: “Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força” (Deuteronômio 6.4-5). “Por isso, hoje saberás e refletirás no teu coração que só o Senhor é Deus em cima no céu e embaixo na terra; nenhum outro há” (Deuteronômio 4.39). Deus também não comunga com as trevas e n’Ele só existe luz: “Ora, a mensagem que, da parte dele, temos ouvido e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma” (1 João 1.5).
Uma vez que a moral e a ética passam a ser relativas, a censura do comportamento humano e das nossas aspirações passa a ser frouxa. Conseqüentemente, Deus é destronado, os valores cristãos se perdem de vista, enquanto o princípio do prazer torna-se o mais alto valor na vida do ser humano.

A autoridade por trás da força


A boa força é um poder que é entregue por Deus e exercitado de acordo com Sua vontade. A força má, por outro lado, é um poder que é confiscado ou enfeitiçado ou suplicado – em vez de entregue – e exercido para fins egoístas.
O escritor evangélico John Andrew Murray escreve no Citizen Magazine:
Fãs cristãos de Harry Potter insistem que a série não difere das Crônicas de Nárnia de C. S. Lewis, que muitos pais cristãos aceitam. ...a diferença entre as duas reside no conceito de autoridade. Sob a perspectiva cristã, autoridade e força sobrenatural estão unidas.
Dê uma olhada em Marcos 2, quando Jesus cura o paralítico. Quando Jesus viu o paralítico, disse-lhe primeiro: “Filho, os teus pecados estão perdoados”. Esta afirmação resultou na seguinte cena:
“Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração: Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, se não um que é Deus? E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda? Ora, para que saibas que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico: Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa. Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!” (Marcos 2.6-12).
A força, o poder de Cristo flui da Sua própria autoridade. Esta é a natureza de todo o poder legítimo – é concedido e guiado pela autoridade.
Quando lemos a série de Rowling, descobrimos que ela eficazmente divorcia o poder da autoridade. Não existe uma pessoa soberana ou um princípio governando o uso do sobrenatural.
Na série, os poderes mágicos são adquiridos como herança ou são aprendidos. Não são concedidos por uma autoridade superior, porque não existe uma Autoridade Superior – a não ser o mentor de Harry, Alvo Dumbledore e o mau Lord Voldemort. Os dois são iguais, antagônicos e misteriosos para serem uma autoridade superior. [...]
A boa força é um poder que é entregue por Deus e exercitado de acordo com Sua vontade. [...] A força má, por outro lado, é um poder que é confiscado ou enfeitiçado ou suplicado – em vez de entregue – e exercido para fins egoístas.[6] (itálico acrescentado pelo autor).
O poder descrito na série Harry Potter e o poder descrito na Bíblia são diferentes, opostos, como o norte e o sul, a luz e as trevas. Rowling convida seus leitores a descobrirem o poder da bruxaria, um poder único e “neutro”, onde a inteligência de cada um é que vai determinar se ele deve ser usado para o bem ou para o mal. Os escritores bíblicos convidam seus leitores a descobrirem dois poderes separados, sem qualquer comunhão entre eles – pois jogam em times diferentes! Na Bíblia, o poder divino é mais poderoso, sempre vencedor, celebrado, bondoso e cuidadoso. Já o poder maligno rouba, escraviza, engana, está vinculado à bruxaria (wicca) e mata. (Dr. Samuel Fernandes Magalhães Costa -http://www.chamada.com.br)

Notas

  1. Rowling, J.K., Harry Potter e a Pedra Filosofal. Página 248.
  2. Ibid. Páginas 77-78.
  3. Rowling, J.K., Harry Potter e a Câmara Secreta. Editora Rocco Ltda. Rio de Janeiro, RJ, 2000, página 279.
  4. Rowling, J.K., Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Página 79.
  5. Brooke, Tal, One World. End Run Publishing. Berkeley, CA, setembro de 2000, página 54.
  6. Artigo “The Trouble with Harry”, de John Andrew Murray. Citizen Magazine. http://www.family.org/cforum/citizenmag/coverstory/a0009406  

quarta-feira, 13 de julho de 2011

FUTURO CALOTE DOS ESTADOS UNIDOS ARRASARÁ ECONOMIA MUNDIAL

Desligue o player da radio do blog e assista ao vídeo:

QUEBRADEIRA EUROPÉIA CAUSARÁ CRISE FINANCEIRA INTERNACIONAL

Desligue o player da radio do blog e assista ao vídeo:

sexta-feira, 8 de julho de 2011

ENTENDA COMO A CRISE NA EUROPA ESTÁ AFETANDO O EURO

Desligue o player da radio do blog e assista ao vídeo:

quarta-feira, 6 de julho de 2011

EX-MINISTRO BRITÂNICO JACK STRAW SUSTENTA QUE EURO MORRERÁ

Político sugeriu que o fim da moeda única deva ser acelerado, “ao invés de esperar por uma morte lenta”
O ex-ministro de Relações Exteriores britânico Jack Straw declarou nesta segunda-feira no Parlamento que, após a crise financeira na Grécia e de outros países, o euro chegará ao fim. Mais do que prever o destino da moeda comum, Straw sugeriu acelerar esse processo para evitar uma “morte lenta”.
O político trabalhista, responsável pelo Foreign Office entre 2001 e 2006, pediu ao Executivo de coalizão conservador-liberal britânico que deixe de “refugiar-se em uma linguagem displicente” e reconheça claramente que “esta zona do euro não pode perdurar”.
 Diante desse panorama, afirmou, o Governo do Reino Unido “tem a responsabilidade de ser aberto com os britânicos quanto às alternativas”. “E, dado que o euro, em sua forma atual, vai morrer, talvez fosse melhor que isto ocorresse rápido ao invés de esperar por uma morte lenta”, sentenciou.
Straw fez as afirmações durante um debate parlamentar para tratar do próximo resgate à Grécia, país que está à beira da falência financeira. Muitos deputados britânicos conservadores e trabalhistas afirmaram que a União Europeia deveria permitir à Grécia abandonar sem demora e de forma ordenada a zona do euro.
No entanto, o secretário de Estado do Tesouro, o conservador Mark Hoban, declarou que a prioridade é que a Grécia coloque “sua economia em ordem”, se forma que seria necessário um resgate, devido à impossibilidade do país de obter créditos nos mercados financeiros.
Embora tenha ressaltado que seria de interesse do Reino Unido “assegurar que continue a estabilidade na zona do euro”, ele insistiu em que este país não participará de forma “direta” de um resgate à Grécia, embora talvez tenha de fazê-lo indiretamente por meio do Fundo Monetário Internacional (FMI). Hoban tranquilizou os deputados ao afirmar que os bancos britânicos tinham pouca exposição na Grécia, em torno de US$ 4 bilhões, menos do que a França e a Alemanha.

PORTUGAL À BEIRA DE UMA QUEBRADEIRA

Uma equipe do Fundo Monetário Internacional (FMI) está em Portugal para negociar um empréstimo ao país. O responsável do FMI, Poul Thomsen, se reúne nesta terça-feira, em Lisboa, com representantes de sindicatos e com os principais banqueiros portugueses.

Na segunda-feira, houve um encontro entre o FMI, a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu, o ministro das Finanças do país e o diretor do Banco de Portugal.

Ajuda Externa

No ínicio do mês, o governo português fez um pedido de ajuda financeira externa. Agora, o FMI e as entidades europeias estudam se poderão responder ao pedido e emprestar 80 bilhões de euros, cerca de R$ 180 bilhões. O dinheiro servirá para as autoridades portuguesas equilibrarem as contas públicas e pagar os juros da dívida do país.

Forças Políticas

Os representantes do FMI, Banco Central Europeu e Comissão Europeia já pediram reuniões com todos os partidos políticos com assento no parlamento português, uma vez que o acordo para o empréstimo precisa ter a concordância das forças políticas mais representativas.

Das negociações em curso será feito um memorando de entendimento, que vai ser apresentado na reunião de ministros das Finanças da União Europeia, em maio, em Bruxelas. Só então a ajuda do FMI poderá ser concedida.

Fonte: Correio do Brasil