terça-feira, 21 de junho de 2011

NA ÁSIA, MAR DE ARAL JÁ ENCOLHEU 90% E TUDO VIROU DESERTO

A desertificação do mar de Aral, situado na Ásia Central entre o Cazaquistão e o Uzbequistão, é um dos desastres ambientais mais chocantes do mundo. Foi assim que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, classificou o problema depois de sobrevoar a região.

Ban Ki-moon fez uma parada em Muynak, no Uzbequistão, cidade que beirava o mar. Hoje, no lugar da água existe um imenso deserto arenoso e o que se vê são camelos andando entre diversos navios encalhados.

O mar de Aral que já foi um dos quatro maiores da Terra e encolheu surpreendentemente 90% em nove décadas. Em 1920, os rios que o alimentavam foram desviados durante um projeto soviético de irrigação de plantações de arroz, cereais e algodão.

Inicialmente o plano deu certo e em pouco tempo o Uzbequistão tornou-se o terceiro maior exportador de algodão do mundo. Com o passar dos anos, canais mal construídos geraram grande perda da água por vazamento e evaporação. Entre 1961 e 1970, o nível do mar baixou 20 cm por ano em média. Ao mesmo tempo, a concentração de sal da água ficou cinco vezes mais alto acabando com a economia pesqueira da região.

O solo coberto por camadas de areia extremamente salgada não serve mais para nada e causa problemas de saúde a população. A pouca água que restou está poluída. A transformação da paisagem também mudou o clima no local. As temperaturas têm sido mais baixas no inverno e mais altas durante o verão.

"É claramente um dos piores desastres ambientais do mundo. Eu fiquei chocado”, declarou Ban Ki-moon após visita à região nos primeiros dias de abril. "Peço que todos os líderes sentem-se e tentem encontrar soluções", acrescentou o secretário geral da ONU que ainda prometeu ajuda das Nações Unidas.

A paisagem atual é de apenas lagos dispersos. Segundo Ban Ki-moon, a briga de países vizinhos por recursos hídricos não pode atrapalhar o empenho em tentar fazer algo para minimizar o quadro.

Desertificação

Até 1960, o Mar Aral tinha 68 mil km quadrados de área, com volume estimado em 1.100 km cúbicos de água. Em 1998 sua superfície estava reduzida a 29 mil km quadrados e o volume despencou para 220 km cúbicos. Neste período a salinidade da água subiu proporcionalmente de 10 para 45 gramas de sal por litro de água.
O drama do Aral pode ser melhor compreendido observando as imagens acima, registradas pelo satélite europeu Envisat entre os anos de 2006 e 2009. As cenas mostram uma dramática retração de 80% do lóbulo oriental do lago, que na imagem de 2006 já tinha apenas tinha 11 mil km quadrados. Em 2007 a área era de apenas 10% da original e a salinidade atingiu 100 gramas por litro de água.

O constante esvaziamento do lago deu lugar a um deserto branco e salgado de 40 mil km quadrados, chamado Aral Karakum. Todos os anos as tempestades de areia varrem do leito seco aproximadamente 150 mil toneladas de sal e areia, que são transportadas por centenas de quilômetros causando graves problemas de saúde na população local e tornando os invernos regionais mais frios e os verões mais quentes.

Fotos: No topo, cena típica do Mar de Aral, dominado atualmente por embarcações encalhadas e camelos que lembram paisagens do Saara. Acima, imagens registradas pelo satélite Envisat mostram claramente o processo de desertificação do Mar de Aral, que até 1960 era considerado o quarto maior lago do mundo. A foto do lado direito mostra o deserto de Aral Karakun, formado a partir do ressecamento do leito. Créditos: ESA/Envisat/Wikimedia Commons.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

NASA & 2012


http://www.youtube.com/watch?v=SRSLzmh4NdQ

Estudo da NASA Aponta para Possível Conexão do HAARP com o Terremoto/Tsunami do Japão
http://fimdostempos.net/nasa-haarp-terremoto-japao.html
Depois da FEMA, NASA manda funcionários e suas famílias se prepararem para situação de emergência
http://fimdostempos.net/nasa-prepare-se.html
NASA está escondendo informações sobre um evento espacial catastrófico em 2012 http://fimdostempos.net/nasa-esconde-evento-catastrofico-2012.html
NASA diz que Sol poderá causar catástrofes até 2012 — Será pretexto para desligar eletricidade?
http://fimdostempos.net/nasa-sol-desligar-eletricidade.html
Tempestade solar pode atingir a Terra em 2013
http://fimdostempos.net/tempestade-solar-2013.html
2012: NASA e Explosões Solares
http://fimdostempos.net/2012-nasa-explosoes-solares.html
Sonda Stereo capta imagens de erupção solar atípica
http://fimdostempos.net/sonda-nasa-erupcao-atipica.html
Observatório da Nasa que vai registrar as tempestades no Sol é lançado com sucesso
http://fimdostempos.net/observatorio-nasa-sol-lancado.html
Atividade solar pode interferir com comunicações na Terra até 2012, dizem cientistas
http://fimdostempos.net/2012-atividade-solar.html
NASA: você sabia que uma mega tempestade solar pode deixar você sem água?
http://fimdostempos.net/nasa-solar-falta-agua.html
Revista Science: não estamos preparados para a máxima solar de 2012/2013
http://fimdostempos.net/revista-science-nao-preparados-maxima-solar-2012-2013
NASA: Nova Previsão sobre o Ciclo Solar, pico máximo em maio de 2013
http://fimdostempos.net/nasa-solar-2013.html

quinta-feira, 16 de junho de 2011

ESTUDO DA NASA APONTA PARA POSSIVEL CONEXÃO DO HAARP COM O TERREMOTO/TSUNAMI NO JAPÃO

Powered by WP Greet Box WordPress

Dados recentes divulgados por Dimitar Ouzounov e seus colegas do Centro Espacial da NASA Goddard Space em Maryland destacam algumas estranhas anomalias atmosféricas sobre o Japão poucos dias antes do terremoto e tsunami do dia 11 de março.

O aquecimento rápido e aparentemente inexplicável da ionosfera diretamente acima do epicentro alcançou um máximo apenas três dias antes do terremoto, de acordo com observações de satélite, sugerindo que a energia direcionada emitida por transmissores utilizados no HAARP (Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência) poderia ter sido responsável pela indução do terremoto.

Publicado no Technology Review do MIT (Massachusetts Institute of Technology) , os resultados são apresentados juntamente com uma teoria diferente chamada “Acoplamento Litosfera-Atmosfera-Ionosfera“, que levanta a hipótese de que o aquecimento da ionosfera poderia ter sido causado pelo terremoto iminente, durante o tempo que as falhas geológicas lançavam radônio radioativo.

Esta teoria, é claro, não é realmente comprovada no estudo, mas é em vez disso apresentada como uma possível explicação para a presença da alta densidade de elétrons e a emissão de radiação infravermelha, que foram observados nas imagens de satélites.

Outra explicação para esse estranho aquecimento – e que após análise, parece muito mais provável – é que estas revelações foram uma indicação de que a energia concentrada foi usada para induzir o terremoto, e não o contrário.

Diversos relatórios confiáveis e observações científicas revelam que a tecnologia HAARP é plenamente capaz de ser utilizada como uma arma escalar, o que significa que pode emitir fortes bombas de pulso eletromagnético, pode alterar o clima ou ainda desencadear falhas sísmicas.

Prova de que o HAARP não só é capaz de induzir terremotos, mas parece realmente ter sido usado no Japão

Um olhar casual para os gráficos apresentados como parte dos dados da pesquisa do grupo de Ouzounov (na figura abaixo) mostra anéis de calor quase perfeitos acima do epicentro do terremoto. Se as emissões de Rádon da falha geológica foram verdadeiramente responsáveis pela criação dessas zonas de calor, estas zonas teriam muito provavelmente aparências irregulares e espalhadas, ao invés de círculos concêntricos como foi observado. Isto também me lembra círculos bem semelhantes que antecederam a onda de tornados nos EUA, que foi inicialmente relatado pelo usuário do youtubedutchsinse.
Anéis de radiação mostrados no estudo


Anéis divulgados por Dutchsense

Esta anomalia por si só derruba a teoria de que o iminente terremoto causou os padrões de calor.

Além disso, as leituras a partir do magnetômetro de indução do HAARP (veja na figura abaixo), que visualiza o espectro de freqüência dos sinais detectados no campo geomagnético da Terra, mostram que uma freqüência constante ultra-baixa (ULF) de aproximadamente 2,5 Hz estava sendo transmitido dias antes do terremoto.

Acontece que 2,5 Hz ULF é a mesma freqüência da ressonância natural produzida por um terremoto – e uma vez que não houve terremotos constantes ocorrendo nos dias antes do terremoto como o magnetômetro do HAARP parece indicar, a conclusão lógica é que o sinal estava sendo transmitido para induzir o terremoto.

Leitora do magnetômetro antes e depois do terremoto no Japão


Alguns argumentam que o HAARP não é capaz de produzir estas freqüências, especialmente nos níveis de energia que seriam necessários para induzir um grande terremoto, como o de 9 pontos na escala Richter que ocorreu no Japão. Mas o testemunhos de vários governos dizem o contrário.

Em 28 de abril de 1997, o então Secretário de Defesa dos Estados Unidos William S. Cohen fez um importante discurso na Conferência sobre Terrorismo, Armas de Destruição Maciça e Estratégia dos EUAna Universidade da Geórgia em Atenas. Veja aqui a transcrição.

Quando perguntado sobre o terrorismo, Cohen disse o seguinte como parte de sua resposta sobre os tipos de tecnologia que existiam até então:

“Outros estão envolvidos em um tipo de eco-terrorismo através do qual possam alterar o clima, induzir terremotos e vulcões remotamente através do uso de ondas eletromagnéticas“

Esta admissão contradiz as afirmações de que essa tecnologia não existe, e que é impossível criar uma atividade sísmica utilizando energia direcionada. É evidente que a tecnologia tem existido por algum tempo, e a noção dela ser utilizado como uma arma é qualquer coisa, menos uma teoria da conspiração sem fundamentos.

Há também o relatório da União Européia sobre o meio ambiente, segurança e política externa, que foi divulgado em 14 de janeiro de 1999. Este relatório descreve os vários tipos de ameaças de armas, incluindo uma seção intitulada “HAARP. – Um sistema de armas que altera o clima”.

O documento explica que o HAARP é “gerido conjuntamente pela Força Aérea e da Marinha dos EUA“, e que um dos seus objetivos é “aquecer partes da ionosfera com poderosos raios.

Também afirma os seguinte importantes detalhes: ”Essa tecnologia pode ser usada com muitas finalidades. Enormes quantidades de energia podem ser controladas através da manipulação das características elétricas da atmosfera. Se usado como uma arma militar poderia ter um impacto devastador em um inimigo. O HAARP pode focar milhões de vezes mais energia em uma determinada área do que qualquer outro transmissor convencional. A energia também pode ser dirigida a um alvo em movimento, o que deve constituir um potencial anti-míssil“.

Referências mais recentes ao HAARP descreve-o como “um assunto de preocupação mundial“, frisando que a maioria das pessoas não têm nem idéia de que ele existe.

Isto foi escrito, é claro, há mais de uma década atrás – e ainda assim quase nada mudou desde aquela época, apesar dos vários pedidos para fazer o HAARP mais transparente. Mas se HAARP é realmente responsável por ajudar a induzir alguns dos desastres aparentemente naturais que ocorrem no mundo, não é nenhuma surpresa que o programa continue a ser mantido sob sigilo. http://www.fimdostempos.net/

quarta-feira, 8 de junho de 2011

RARA EXPLOSÃO SOLAR PODE PREJUDICAR TELECOMUNICAÇÕES

Maior tempestade solar desde 2006 pode causar panes a partir da tarde desta quarta. iG São Paulo

Explosão solar dispersou partículas que cobriram quase metade da superfície solar

Equipamentos da agência espacial americana registraram na madrugada de hoje (7) uma grande explosão solar que poderá perturbar a atividade de satélites, telecomunicações e redes elétricas a partir de quarta-feira (8).

A grande nuvem de partículas cresceu rapidamente e se dispersou parecendo cobrir uma área quase do tamanho da metade da superfície solar. Segundo o serviço de meteorologia dos Estados Unidos (NWS, na sigla em inglês), desde 2006 não se via uma tempestade solar deste tamanho.

As labaredas solares ocorrem logo no começo do evento como uma pequeno flash de luz. Um material escuro, o filamento da erupção, é emitido e se expande por uma grande área da superfície solar. A raridade desta explosão solar está justamente no tamanho de sua expansão.

O Solar Dynamics Observatory (SDO), da NASA, observou o pico das atividades solares às 2h41 (horário de Brasília), as imagens foram captadas riqueza de detalhes. A equipe do SDO classificou a explosão solar como um "espetáculo visual". As partículas resultantes da explosão, que se movimentam pelo espaço a 1400 km/s. Segundo comunicado do NWS, o fenômeno pode provocar uma tempestade magnética de pequena a moderada, a partir das 15h, horário de Brasília. Ela pode causar problemas nos sistemas de GPS, obrigando aviões a modificar suas rotas ao sobrevoar regiões polares.

As explosões na superfície do Sol têm causado preocupação entre os cientistas. O astro tem ciclos de atividade a cada 11 anos, e ele estaria entrando num período de pico entre 2011 e 2012.
Veja o Video:

terça-feira, 7 de junho de 2011

CAIU ANTONIO PALOCCI, E CAIU TARDE!

Palocci deixa governo; Gleisi Hoffmann assume Casa Civil


Anúncio foi feito no fim da tarde desta terça-feira, após governo avaliar que permanência do ministro tornou-se insustentável

Adriano Ceolin, iG Brasília, e Ricardo Galhardo, iG São Paulo

Chefe da Casa Civil até esta terça-feira, Antonio Palocci está fora do governo. Mesmo após a Procuradoria-Geral da República ter decidido arquivar os pedidos de investigação sobre a evolução patrimonial do ministro, a avaliação do governo foi a de que a escalada da crise tornou sua permanência no cargo insustentável. No fim do dia, foi comunicado à direção do PT que o nome para a vaga é o da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).
Foto: Felipe Bryan Sampaio/ iG

Senadora fala ao iG sobre nova rotina: "Eu mal consigo comer, cozinhar seria um luxo"

A presidenta Dilma Rousseff convocou uma reunião com seu núcleo mais próximo no governo para definir como seria o rearranjo na Esplanada dos Ministérios. Em tese, a presidenta deve manter a atual configuração do governo.

Casada com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, a senadora de 45 anos tomou a iniciativa de comunicar o PT que recebeu o convite e disse que confirmou a decisão de aceitar a nova função. Gleisi foi o último nome a entrar nas negociações para a vaga. Antes dela, foram sondadas opções como a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e até mesmo seu marido, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

Conhecida nos corredores do Congresso pela beleza, Gleisi rejeitou o rótulo de musa em uma entrevista concedida ao iG em abril deste ano. "Não sou musa do Senado. Sou uma mulher que se cuida", disse. Gleisi exerce atualmente seu primeiro mandato de senadora.

Saída

A saída de Palocci foi confirmada em nota divulgada no fim do dia pela Casa Civil. O documento diz que o ex-ministro "considera que a robusta manifestação do Procurador-Geral da República confirma a legalidade e a retidão de suas atividades profissionais".

Embora a versão oficial seja a de que Palocci pediu demissão, o ministro segurou-se até o último minuto no cargo. Só saiu depois que a presidenta avaliou que não havia mais condições políticas de mantê-lo no ministério.

A saída ficou evidente quando senadores da base aliada começaram a assinar nesta tarde o pedido de criação de uma CPI para investigar a evolução patrimonial do ministro. A percepção geral no Planalto foi a de que uma investigação congressual contaminaria todo o governo e poderia provocar um estrago ainda maior.

Outro ponto que jogou contra a Palocci foi a resistência da bancada petista no Senado em fazer uma manifestação formal de apoio ao ministro, a exemplo do que fez a executiva nacional do PT na semana passada. A avaliação de setores do PT é a de que Dilma deve registrar uma queda de aproximadamente 15 pontos nas pesquisas de popularidade do governo, em decorrência da crise aberta por Palocci.
Foto: AE

Avaliação do governo é a de que a situação do ministro tornou-se insustentável

Leia a íntegra da nota da Casa Civil:

A Casa Civil confirmou em nota a saída do ministro, no fim da tarde. Leia abaixo a íntegra do documento.
O ministro Antonio Palocci entregou, nesta tarde, carta à presidenta Dilma Rousseff solicitando o seu afastamento do governo.
O ministro considera que a robusta manifestação do Procurador Geral da República confirma a legalidade e a retidão de suas atividades profissionais no período recente, bem como a inexistência de qualquer fundamento, ainda que mínimo, nas alegações apresentadas sobre sua conduta.
Considera, entretanto, que a continuidade do embate político poderia prejudicar suas atribuições no governo. Diante disso, preferiu solicitar seu afastamento.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

VULCÃO PUYEHUE DO CHILE

Vejam a forma das imagens, não parecem rostos?
Quando eu vejo tais imagens, me lembro de um saudoso servo de Deus que dizia não sei de qual fonte que existem demonios presos no inferno e que no final dos tempos sairiam pelos vulcões, eu não sei qual a verdade disto, mas que o bicho é feio, isto é!

domingo, 5 de junho de 2011

BRASIL RUMO AO COLAPSO FINANCEIRO, E A MÍDIA E O GOVERNO MENTEM

Tagged with: Crise Econômica Mundial
Brasil, rumo a bancarrota
Dívida Interna: Perigo à vista
Autor: Waldir Serafim

A dívida interna do Brasil, que montava R$ 892,4 bilhões quando Lula assumiu o governo em 2003, atingiu em 2009 o montante de R$ 1,40 trilhão de reais e, segundo limites definidos pelo próprio governo,  e fechou em  2010  e já ultrapassou  R$ 1,73 trilhão de reais, quase o dobro. Crescimento de 94% em oito anos de governo.

Para 2010, segundo Plano Nacional de Financiamento do Tesouro Nacional, a necessidade bruta de financiamento para a dívida interna será de R$ 359,7 bilhões (12% do PIB), sendo R$ 280,0 bilhões para amortização do principal vencível em 2010 e R$ 79,7 bilhões somente para pagamento dos juros (economistas independentes estimam que a conta de juros passará de R$ 160,0 bilhões em 2010). Ou seja, mais uma vez, o governo, além de não amortizar um centavo da dívida principal, também não vai pagar os juros. Vai ter que rolar o principal e juros. E a dívida vai aumentar.

A dívida interna tem três origens: as despesas do governo no atendimento de suas funções típicas, quais sejam, os gastos com saúde, educação, segurança, investimentos diversos em infraestrutura, etc.. Quando esses gastos são maiores que a arrecadação tributária, o que é recorrente no Brasil, cria-se um déficit operacional que, como acontece em qualquer empresa ou família, terá que ser coberto por empréstimos, os quais o governo toma junto aos bancos, já que está proibido, constitucionalmente, de emitir dinheiro para cobrir déficits fiscais, como era feito no passado. A segunda origem são os gastos com os juros da dívida.

Sendo esses muito elevados no Brasil, paga-se um montante muito alto com juros e os que não são pagos é capitalizado, aumentando ainda mais o montante da dívida. A terceira causa decorre da política monetária e cambial do governo: para atrair capitais externos ou mesmo para vender os títulos da dívida pública, o governo paga altas taxas de juros, bem maior do que a paga no exterior, e com isso o giro da dívida também fica muito alto.

A gestão das finanças de um governo assemelha-se, em grande parte, a de uma família. Quando faz um empréstimo para comprar uma casa para sua moradia, desde que as prestações mensais caibam no seu orçamento familiar, é visto como uma atitude sensata. Além de usufruir do conforto e segurança de uma casa própria, o que é um sonho de toda família, depois de quitado o empréstimo restará o imóvel. No entanto, se uma família perdulária usa dinheiro do cheque especial para fazer uma festa, por exemplo, está, como se diz na linguagem popular, almoçando o jantar. Passado o momento de euforia, além de boas lembranças, só vai ficar dívidas, e muito pesadelo, nada mais.

No caso, o Brasil está mais assemelhado ao da família perdulária: gastamos demais, irresponsavelmente, e entramos no cheque especial. Estamos pagando caro por isso. Como o governo não está conseguindo pagar a dívida no seu vencimento, e nem mesmo os juros, ao recorrer aos bancos para refinanciar seus papagaios, está tendo de pagar um “spread” (diferença entre a taxa básica de juros, Celic, e os juros efetivamente pagos) cada vez mais alto (em 2008 no auge da crise, o governo chegou a pagar um “spread” de 3,5% além da Celic). E isso, além de aumentar os encargos da dívida, é um entrave para a queda dos juros, por parte do Banco Central.

O governo tornou-se refém dos bancos: precisa de dinheiro para rolar sua dívida e está sendo coagido a pagar juros cada vez mais altos (veja os lucros dos bancos registrados em seus balanços). Em 2009, em razão das altas taxas de juros pagas, o montante da dívida cresceu 7,16% em relação ao ano anterior, mesmo o PIB não registrando qualquer crescimento.

O problema da dívida interna não é somente o seu montante, que já está escapando do controle, mas sim qual o destino que estamos dando a esses recursos. Como no caso da família que pegou empréstimo para comprar uma casa própria, se o governo pega dinheiro emprestado para aplicar em uma obra importante: estrada, usina hidroelétrica, etc. é defensável. É perfeitamente justificável que se transfira para as gerações futuras parte do compromisso assumido para a construção de obras que trarão benefício também no futuro.

Mas não é isso que está acontecendo no Brasil. O governo está gastando muito e mal. Tal qual a família perdulária, estamos fazendo festas não obras. Estamos deixando para nossos filhos e netos apenas dívidas, sem nenhum benefício a usufruir. Deixo para o prezado leitor, se quiser, elencar as obras que serão deixadas por esse governo.

Fonte: http://www.ecocidio.com.br/  e http://alistadosbons.blogspot.com/2011/05/so-noticias-divida-interna-perigo-vista

APARTAMENTO ALUGADO POR PALOCCI ESTÁ EM NOME DE LARANJA, DIZ VEJA

Sob suspeita

Imóvel de R$ 4 milhões tem 640 metros quadrados; proprietário deve R$ 400 a cartão e diz que telefones foram cortados
Redação Bem Paraná com informações do Estadao.com
Palocci: imóvel pertence a empresa Lion que teria usado endereços falsos em suas operações nos últimos três anos (foto: Reprodução/Antonio Cruz/Abr)

Um dia depois de ir à TV para explicar o aumento expressivo de seu patrimônio, o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, está envolvido em mais um negócio suspeito. Reportagem da revista Veja revela que o ministro mora em um apartamento alugado e avaliado em R$ 4 milhões no bairro de Moema, zona Sul de São Paulo, ao lado do Parque do Ibirapuera. Os proprietários do imóvel, no entanto, são laranjas, segundo a revista.

O apartamento pertence à Lion Franquia e Participações Ltda. Está registrado no 14º Ofício de Registro de Imóveis de São Paulo em nome de dois sócios: Dayvini Costa Nunes, que tem 99,5% das cotas, e Filipe Garcia dos Santos, com o restante (0,5%). Filipe tem 17 anos e só foi emancipado no ano passado. O sócio majoritário tem 23 anos. Representante comercial, ele mora nos fundos de um casa na periferia de Mauá, cidade do ABC. Ele trabalhou na prefeitura da cidade, que é governada por Oswaldo Dias (PT). Para a revista, ele disse que é laranja.

Segundo a revista, a Lion usou endereços falsos em suas operações nos últimos três anos. A Lion diz ter recebido o apartamento de Gesmo Siqueira dos Santos, tio de Nunes. Ele responde a 35 processos por fraudes em documentos, adulteração de combustível e sonegação fiscal. Um empregada doméstica na casa dele, Rosailde Laranjeira da Silva, também foi usada como laranja em outras quatro empresas abertas por Siqueira Santos. O outro sócio da Lion forneceu ao cartório um endereço fictício no Paraná. A sede formal da Lion fica na cidade de Salto, a 100 km de São Paulo.

O ministro Palocci é o centro de uma crise que estourou há 20 dias, quando foi divulgado que ele havia comprado um apartamento de 500 metros quadrados, avaliado em R$ 6,6 milhões, e uma sala comercial, avaliada em R$ 882,5 mil. Além disso, sua empresa, a Projeto, faturou R$ 20 milhões só em 2010.

Em nota divulgada neste sábado, 4, a assessoria de Palocci informa que o contrato de aluguel do apartamento foi firmado entre o ministro e os proprietários Gesmo Siqueira dos Santos, sua mulher, Elisabeth Costa Garcia, e a Morumbi Administradora de Imóveis. Ainda segundo a nota, Palocci e sua família nunca tiveram contato com os donos, "tendo sempre tratado as questões relativas ao imóvel com a imobiliária responsável indicada pelos proprietários." "O ministro, assim como qualquer outro locatário, não pode ser responsabilizado por atos ou antecedentes do seu locador", conclui a nota.

O imóvel onde reside o ministro e pelo qual ele paga aluguel tem 640 metros quadrados, varandas, quatro suítes, três salas, duas lareiras e churrasqueira. A revista informa que o condomínio chega a R$ 4.600,00 e o IPTU é de R$ 2.300 por mês. Imobiliárias da região dizem que um aluguel no local custa em torno de R$ 15 mil mensais.

O laranja localizado pela revista conta que já trabalhou como vendedor de uma loja de roupas e diz que deve R$ 400 a uma administradora de cartões de crédito. Afirmou ainda que deixou de cursar administração porque não conseguiu pagar a mensalidade. Diz que sua situação financeira é tão ruim que seu telefone fixo e celular foram cortados por falta de pagamento.

Eles apoiaram e deu no que deu:

quinta-feira, 2 de junho de 2011

SENADO BRASILEIRO APROVA PROPOSTA QUE IMPEDE VICE-PRESIDENTE MICHEL TEMER DE SUCEDER PRESIDENTE

Dilma Rousseff doente e o futuro da democracia ameaçado – Senado aprova proposta que impede vice de suceder presidente – Pode Lula voltar antes do esperado?
Desligue o player da radio do blog para assistir ao video abaixo:

Bomba: Será que Lula reassume a presidência antes do esperado?
Por Juízo Final

CCJ do Senado aprova proposta que impede vice de suceder presidente

Pelo projeto, vice-presidente só poderá ser substituto. Em caso de vacância do cargo teria de se convocar nova eleição.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (3) uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que não permite mais ao vice-presidente suceder o presidente em caso de vacância de cargo.

Pela proposta, o vice seria apenas o substituto temporário do titular. Na impossibilidade da volta do presidente, seriam convocadas novas eleições. O projeto precisa ser votado ainda duas vezes no plenário do Senado antes de ir para a Câmara.

Pelas regras atuais, o vice sucede o presidente no caso de morte, de impeachment ou de doença gravíssima do titular, completando assim o seu mandato.

O projeto altera dois artigos da Constituição e permite ao vice apenas substituir o titular. Em todos os casos mencionados (morte, impeachment, doença gravíssima) seria necessário convocar novas eleições para presidente em 90 dias. Caso a vacância aconteça nos dois últimos anos de mandato, a eleição, de acordo com a proposta, seria realizada em 30 dias e de forma indireta, pelo Congresso Nacional.

O relator da PEC, Demóstenes Torres (DEM-GO), afirma que a intenção é garantir o maior tempo possível do exercício do cargo por um presidente eleito. “A intenção é essa mesma, é para enfraquecer mesmo o vice e para ter sempre um presidente eleito”.

Se a proposta estivesse em vigor, Itamar Franco (PPS-MG), por exemplo, não teria sucedido Fernando Collor (PTB-AL) após o impeachment em 1992. Demóstenes Torres reconheceu que, se a proposta virar lei, um possível prejudicado seria Michel Temer (PMDB), vice eleito na chapa de Dilma Rousseff (PT).

O projeto prevê ainda que a nova regra vigore também para os deputados federais, determinando que um suplente não pode suceder o titular. No caso do Senado, Demóstenes Torres afirma que outra PEC já aprovada na comissão determina também nova eleição para evitar que o suplente suceda o senador.

No artigo O estado de saúde da Dilma Rousseff, Michel Temer assumirá? mostra a preocupação com a saúde da presidente Dilma Rousseff, em 2009 ela foi acometida por um câncer linfático, diagnosticado e tratado. Segundo os médicos a doença foi curada e desde então nenhum evidência desde mal em suas deficiências imunológicas.

Lula candidato perfeito do PT

Então fica a pergunta, por que os senadores em Novembro de 2010 aprovaram esta PEC e não fizeram isto anteriormente? Esta PEC ainda terá que ser votado ainda duas vezes no plenário antes de ir para câmera, lembrando.

Será que um partido quer a perpetuação no poder aqui no Brasil? Por que se analisarmos qual seria o candidato natural caso a presidente Dilma Rousseff se ausente do cargo? Certamente seria o candidato Luiz Inácio Lula da Silva, pois estaria habilitado para concorrer a esta nova eleição, já que a mesma antes de dois anos de mandato, seria pelo voto popular.

O texto elaborado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, evidencia o caminho para o regime totalitário. A verdade é que o PT não quer dividir o poder com ninguém, ele quer mudar o sistema, para que o mesmo se torne um instrumento do partido, hoje o PT quer ser colocar acima do estado.

Saúde da presidente Dilma Rousseff
Nos últimos dias, ÉPOCA teve acesso a relatos médicos, a exames e à lista de medicamentos que ela toma. Durante o tratamento da pneumonia, eram 28 remédios diariamente – entre drogas alopáticas, suplementos vitamínicos prescritos em tratamentos ortomoleculares e cápsulas que Dilma consome por conta própria, algumas pouco ortodoxas, como cartilagem de tubarão (leia a lista completa abaixo). Procurada por ÉPOCA, Dilma pediu ao Hospital Sírio-Libanês que emitisse um boletim exclusivo sobre sua condição de saúde. “Do ponto de vista médico, neste momento a Sra. Presidenta apresenta ótimo estado de saude”, afirma o boletim.

Referências: http://g1.globo.com/politica/noticia/2010/11/ccj-do-senado-aprova-proposta-que-impede-vice-de-suceder-presidente.html