quinta-feira, 31 de março de 2011

SATELITES DETECTAM IMPACTO DA SECA DE 2010 SOBRE A AMAZONIA

A agência espacial americana, Nasa, revelou esta semana um novo estudo sobre a floresta Amazônica e os resultados não são dos melhores. Segundo a instituição, após a seca de 2010 o nível de verde da floresta diminuiu em cerca de nove vezes o estado do Tocantins e não voltou ao normal, mesmo após o fim da temporada.

O estudo foi elaborado por uma equipe internacional de cientistas que usaram mais de uma década de dados coletados pelos instrumentos MODIS (Espectroradiômetro Imageador de Resolução Moderada) e TRIMM (Missão para Medição de Precipitação Tropical), a bordo dos satélites de sensoriamento remoto TERRA e AQUA. A análise dos dados produziu mapas detalhados da vegetação amazônica e demonstrou que o verdor da floresta diminuiu significativamente após a seca de 2010.

O trabalho foi conduzido pelo cientista Xu Ling, ligado à Universidade de Boston e aceito para publicação na revista Geophysical Research Letters, da União Geofísica Americana.

Aquecimento Global

A sensibilidade à seca das florestas tropicais da Amazônia é um assunto de intenso estudo por parte dos especialistas. Os modelos de computador preveem uma mudança climática com temperaturas mais quentes e padrões de precipitação alterados que podem levar ao estresse hídrico das florestas, transformado-as em pastagens ou cerrados arborizados. Os modelos também mostram que esse processo liberaria na atmosfera o carbono armazenado na madeira podre, o que poderia acelerar ainda mais o aquecimento do planeta.

Essa interpretação também é compartilhada por centenas de cientistas e instituições ligados ao IPCC, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, que alertaram que secas similares poderiam ser mais frequentes na região da Amazônia no futuro.

Em seus estudos, os autores desenvolveram mapas das zonas afetadas pela seca utilizando os limiares de precipitação abaixo da média como guia. Em seguida, identificaram as áreas de vegetação usando dois diferentes índices de vegetação, capazes de identificar áreas foliares ou em desenvolvimento.

Os mapas mostram que a seca de 2010 reduziu as áreas verdes em cerca de 2.5 milhões de km quadrados, mais de quatro vezes a área afetada pela severa seca que atingiu a região em 2005.

"Os dados coletados pelo instrumento MODIS sugerem um impacto severo, generalizado e de longa duração na vegetação amazônica, maior que aquele inferido baseado apenas em dados pluviométricos", disse a cientista Arindam Samanta, coautora do trabalho, ligada ao Instituto de Pesquisas Atmosférica e Ambientais, de Lexington, Massachussets.

A severidade da seca de 2010 também pode ser observada nos registros dos níveis da água dos rios de toda a bacia amazônica, incluindo o Rio Negro, que representa os níveis de precipitação sobre toda a Amazônia ocidental. Os níveis fluviométricos começaram a cair no final de agosto de 2010 e atingiram níveis recordes de baixa no final de outubro. A normalização só começou com chegada das chuvas no inverno da região.

Segundo pesquisador Marcos Costa, coautor do estudo junto à Universidade Federal de Viçosa, o trabalho confirma as observações feitas nos níveis dos rios da região. "2010 foi o ano mais seco já registrado com base em 109 anos de observações do Rio Negro no porto de Manaus", disse o pesquisador.

Plataforma NEX

Assim que os primeiros relatos de uma severa seca começaram a aparecer na mídia no ano passado, os autores passaram a processar em tempo quase real as gigantescas quantidades de dados coletados pelos satélites. Para isso utilizaram a plataforma NEX, desenvolvida pelo centro Ames, da Nasa, que permite análises em um ambiente colaborativo de supercomputação, reunindo dados, modelos e recursos de computação.

Com NEX os autores puderam obter rapidamente uma visão em larga escala do impacto da seca nas florestas da Amazônia, finalizando o trabalho em janeiro de 2011. Trabalhos similares sobre o impacto da seca em 2005 levaram cerca de dois anos para serem publicados.

"O monitoramento da vegetação do nosso planeta através de satélites é crítico e com o NEX podemos fazer o trabalho de forma muito mais eficiente e fornecer informações em tempo quase real", disse Nemani Ramakrishna, cientista junto ao Ames e autor de artigo sobre o projeto NEX, publicado esta semana na revista especializada Eos, também ligada á União Geofísica Americana.

Arte: mapa mostra a anomalia de vegetação entre os meses de julho a setembro de 2010, obtida com os dados coletados pelos satélites TERRA e AQUA. Crédito: Nasa/Ames Research Center/Apolo11.

terça-feira, 29 de março de 2011

MORRE JOSE ALENCAR

Morre aos 79 anos o ex-vice-presidente José Alencar
 (Foto AE)

Empresário que lutava contra o câncer desde a década de 90 viu seu estado de saúde se agravar no início desta semana
iG São Paulo
29/03/2011 14:56

Morreu hoje em São Paulo, aos 79 anos, o ex-vice-presidente da República José Alencar. Mineiro de Muriaé, o empresário do setor têxtil que entrou para a política e transformou-se em vice do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava internado desde o início da tarde de ontem no Hospital Sírio-Libanês, pouco mais de dez dias depois de receber alta.

Alencar lutava contra o câncer desde a década de 90. Seu quadro agravou-se nesta semana, quando os médicos detectaram uma nova perfuração intestinal. O estado de saúde do ex-vice era grave ao ponto de impedir que fosse realizada uma nova cirurgia para tentar reverter o problema. Em novembro de 2010 e em julho de 2009, Alencar passou por três cirurgias para tratar o mesmo problema.

Ao longo dos anos, Alencar foi submetido a 17 cirurgias. A primeira delas foi em 1997, quando passou por um procedimento no rim e no estômago. Em 2002, passou por outra operação, na próstata. Desde 2006, foram vários procedimentos, todos eles para tratar o câncer no abdome. Uma das mais complicadas operações foi realizada no dia 25 de janeiro de 2009, quando o ex-vice-presidente ficou por 17 horas em uma sala de cirurgia para a retirada de tumores do local.

Desde o início deste ano, Alencar teve de retornar em diversas ocasiões ao Sírio-Libanês. Passou por sessões de quimioterapia, tratou um quadro de hipertensão, teve um edema agudo do pulmão e precisou substituir um cateter no rim esquerdo.

Trajetória

Alencar nasceu em uma família humilde e montou um dos maiores conglomerados industriais do Brasil, a Coteminas. Nascido em 17 de outubro de 1931, ele havia comemorado seu aniversário apenas uma semana antes de ser internado.

Alencar, que era um dos 15 filhos de Antônio Gomes da Silva e Dolores Peres Gomes da Silva, começou a dar expediente aos sete anos na loja de seu pai. Aos 18 anos, montou seu primeiro negócio com dinheiro emprestado de seu irmão mais velho. Liderou mais de uma empresa até criar a Coteminas, que nasceu de uma sociedade com o deputado Luiz de Paula Ferreira iniciada no fim da década de 60.

A atividade industrial o levou à política. Antes de entrar em sua primeira disputa eleitoral, Alencar foi presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria. Sua primeira experiência nas urnas foi frustrada. Ele disputou e perdeu a eleição para o governo de Minas Gerais em 1994. Quatro anos depois foi eleito senador com mais de 3 milhões de votos pelo PL (hoje PR).

Vice

A escolha de Alencar para ocupar a vice de Lula em 2002 foi a fórmula encontrada para vencer a resistência de setores do empresariado brasileiro ao então candidato à Presidência e ex-líder sindical. Diante do envolvimento de seu partido com o escândalo do mensalão, Alencar optou por deixar o PL em setembro de 2005 e anunciou sua entrada no nanico PRB.

A luta de Alencar contra o câncer chegou a ser colocada na mesa na época em que Lula montava sua chapa à reeleição, em 2006. Nos bastidores, vários petistas se diziam preocupados com o estado de saúde do vice e diziam temer um abalo na campanha presidencial. Partiu de Lula a decisão de manter o empresário como número dois na chapa. Alencar fez campanha, permaneceu no governo e até chegou a cogitar uma candidatura ao Senado por Minas na eleição deste ano.

No período em que esteve no governo, Alencar chegou a acumular temporariamente o Ministério da Defesa, em 2004. Somadas todas as ocasiões em que substituiu Lula em casos de viagem ou outros impedimentos, o vice passou mais de um ano no exercício da Presidência da República. Mas uma das marcas de sua atuação foi o fato de ter se transformado em um crítico bem-humorado da política de juros. As sucessivas queixas sobre o impacto das altas taxas no setor produtivo viraram uma espécie de brincadeira do vice com a imprensa e com colegas no Palácio do Planalto.

RADIAÇÃO

Eles continuam a mentir dizendo que tudo vai bem, que tudo vai bem, enquanto tudo vai mal! Ezequiel 13:10
Plutônio é detectado no chão da usina nuclear de Fukushima


Informação é dada no mesmo dia em que operadora confirma detecção de água com alto índice radioativo fora do reator 2

iG São Paulo

Vestígios de três tipos do metal radioativo plutônio foram detectados nesta segunda-feira no chão em cinco áreas do lado de fora da central nuclear de Fukushima, segundo a agência de notícias japonesa Kyodo, que cita um relatório da operadora da usina, a Tokyo Electric Power Co (Tepco).

A Tepco acredita que o plutônio veio do combustível de um dos reatores avariados após o terremoto seguido pelo tsunami de 11 de março. O funcionário da Tepco Jun Tsuruoka disse que as quantidades são muito pequenas e não representam riscos para a saúde pública.

Nesta segunda-feira, água com alto índice radioativo foi detectada nos túneis que passam sob os edifícios dos reatores 1, 2 e 3. De acordo com a operadora da usina, a água radioativa foi encontrada no exterior do reator 2, que, segundo o governo, teria sofrido uma fusão parcial do núcleo. No domingo, os técnicos mediram concentrações radioativas de mais de 1 mil milisievert por hora na água que havia saído para o exterior por um túnel que rodeia o reator.

Esse nível é similar ao detectado no fim de semana em uma região alagada no interior do prédio de turbinas da unidade 2, fato que que obrigou a interromper o trabalho dos operários.

Nesta segunda-feira, o porta-voz do governo japonês, Yukio Edano, disse que esse alto nível de radiação na unidade 2 poderia provir do contato de água com material das barras de combustível nuclear parcialmente fundido.

A Agência de Segurança Nuclear disse que a Tepco deve vigiar um possível vazamento dessa água altamente radioativa para a terra.

Águas pluviais

O Ministério da Saúde do Japão pediu às engarrafadoras de água em todo o país que suspendam o uso de águas pluviais para evitar contaminações pelos resíduos radioativos da central de Fukushima.

Além disso, no fim de semana o ministério ordenou aos distribuidores de água e estações de tratamento a cobertura dos depósitos com uma lona para isolar os locais de uma possível radiação. As empresas também devem evitar o abastecimento de água dos rios logo após as chuvas.

Tóquio, cidade de 13 milhões de habitantes, e diversos municípios próximos da central nuclear detectaram na semana passada um nível de iodo radioativo na água de torneira superior ao limite recomendado para os bebês.

Na quarta-feira, os habitantes de Tóquio receberam a ordem de não dar água de torneira aos bebês. Um dia depois a suspensão foi proibida. O Ministério da Saúde teme que as chuvas contenham elementos radioativos da central de Fukushima.

Número de mortos

O número de mortos pelo terremoto e tsunami de 11 de março aumentou nesta segunda-feira para 11.004, enquanto outras 17.339 pessoas seguem desaparecidas, segundo o mais recente balanço divulgado pela polícia japonesa.

Além disso, mais de 200 mil desalojados estão em 1,9 mil abrigos por causa do desastre, que causou a pior crise do Japão após a Segunda Guerra Mundial.

Há pelo menos 18 mil casas destruídas e mais de 130 mil edifícios danificados, sobretudo nas regiões litorâneas do nordeste japonês, onde a neve e as baixas temperaturas complicam a situação dos desabrigados.

Segundo as últimas estatísticas, em Miyagi houve 6.692 mortes, em Iwate 3.264 e em Fukushima 990, enquanto os desaparecidos são contados aos milhares nas três províncias, as mais devastadas pelo terremoto e posterior tsunami.

Há temores de que o número de vítimas aumente, pois a tragédia parece ter acabado com a vida de famílias inteiras e é possível que muitas mortes e desaparecimentos não tenham sido informados à polícia, segundo a rede de televisão "NHK".

*Com EFE e AFP

sexta-feira, 25 de março de 2011

TERREMOTO DE 7 GRAUS ATINGE MIANMAR

Se os Senhores do mundo dizem que tudo vai bem, quem sou eu para dizer o contrário
De acordo com dados recebidos da Rede Sismográfica Global (Iris-GSN), um terremoto de 7.0 graus de magnitude foi registrado em Myamar, no sudeste da Ásia, as 10h55, pelo horário brasileiro (24/03/2011). O forte tremor ocorreu a 10 quilômetros de profundidade, abaixo das coordenadas 20.89N e 99.88E. Até agora são 74 vítimas.

Apesar da forte magnitude, a grande profundidade em que ocorreu a ruptura favorece a dissipação da energia antes de chegar à superfície.

Um terremoto de 6.8 graus de magnitude libera a mesma energia que 12 bombas atômicas similares a que destruiu Hiroshima em 1945, ou a explosão de 237 miltoneladas de TNT.

O Forte tremor matou ao menos 74 no país e também foi sentido no Vietnã e na Tailândia, onde uma vítima fatal foi registrada

Importante: Esta notícia pode sofrer alterações ao longo do dia

BATISTAS ASSUMEM ADORAÇÃO A BAAL


Desligue o player da radio do blog e assista ao video
Batistas Assumem Adoração a Baal - LEGENDA

O fundador dos batistas no Brasil foi o americano maçom William Buck Bagby.

Existe em São Paulo a Loja Maçônica com seu nome.

Os fundamentos batistas estão profundamente relacionados com o satanismo da maçonaria, haja visto as suas lideranças envolvidas: Nilson do Amaral Fanini, Fausto Aguiar de Vasconcelos, etc

O "pastor" batista americano Edgar Hey Killen foi diretor da sociedade secreta racista Ku Klux Klan. Esta instituição foi fundada por um dos maiores satanistas do mundo, o maçom grau 33 Albert Pike. O Billy Grahan é maçom famoso da loja de Lusiânia nos Estados Unidos.

Os templos com símbolos maçôncos são vergonhosos. Exemplo: o templo da primeira igreja batista do Rio de Janeiro é semelhante à loja maÇõnica de Nova York.

O templo da primeira igreja batista de Ipanema tem estampada em sua porta a estrela de 5 pontas de cabeça para baixo, exatamente como a cara do bode bafomet = satanás. Possue ainda todos os outros símbolos maçônicos que posssa imaginar.

O ritual de iniciação das crianças (EMBAIXADORES DO REI) na igreja batista é EXATAMENTE a iniciação que se faz na maçonaria para adultos. Este crime tem nome: ALICIAMENTO DE MENORES + PREGAÇÃO DE FALSA IDEOLOGIA.

São poucos batistas que resolveram enfrentar esta mordaça maçônica, a ditadura maçônica que proibe qualquer estudo sobre este assunto.

Neste vídeo mostra que os batistas estão assumindo a ADORAÇÃO AO DEUS SOL, O DEUS BAAL SEGUNDO O POVO JUDEU, A COISA MAIS LEVIANA, A MAIOR ABOMINAÇÃO QUE ESTÁ DENTRO DA CASA DO SENHOR.

Vão comemorar os 140 anos no Brasil erguendo um MONUMENTO A BAAL, O OBELISCO DAS ABOMINAÇÕES EGÍPCIAS.

O verdadeiros adoradores de Deus não usam SÍMBOLOS e muito menos parceria com A maçonaria, uma instituição que prega a MENTIRA para seus próprios membros.

"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem." (João 4 : 23)

A GRAÇA DE DEUS NOS BASTA.

FONTE: http://www.simceros.org/
Dr José Renato Pedroza
Posted in: VEXAME GOSPEL
http://www.apocalink.blogspot.com/

quinta-feira, 24 de março de 2011

GOVERNO JAPONES RECONSTROI ESTRADA DESTRUIDA PELO TERREMOTO EM APENAS 6 DIAS

Veja estrada reconstruída após terremoto no Japão

Imagens mostram como estrada que liga Tóquio à Naka foi recuperada em apenas seis dias
''Se fosse no Brasil custaria o olho da cara e demoraria 15 anos para fazer''
Imagens divulgadas nesta quinta-feira mostram a reconstrução de uma estrada parcialmente destruída pelo terremoto seguido de tsunami que atingiu o Japão no dia 11 de março. A estrada, que liga a capital japonesa, Tóquio, à Naka, na província de Ibaraki, foi reconstruída em apenas seis dias.

A foto da esquerda foi tirada no dia do tremor, que teve 9 graus de magnitude. A foto da direita foi tirada em 17 de março e mostra o trabalho de restauração feito pela companhia que administra a estrada.

A reabertura de estradas danificadas pelo tremor seguido de tsunami facilita o trabalho de entrega de ajuda humanitária aos desabrigados. Em Sendai, a cidade mais próxima do epicentro, helicópteros e aviões das forças japonesas já conseguem pousar e decolar do aeroporto.

Vinte navios, 140 aviões e cerca de 19 mil soldados americanos trabalham lado a lado com 100 mil militares japoneses para vasculhar as zonas devastadas e aliviar a situação das vítimas, que se concentram nas províncias de Iwate, Miyagi e Fukushima.

Milhares de voluntários japoneses e equipes internacionais também participam dos trabalhos. Com 18 mil casas destruídas e mais de 130 mil edifícios danificados, principalmente no litoral nordeste, as equipes de emergência habilitaram dois mil refúgios em lugares como escolas e ginásios onde se concentram mais de 200 mil moradores que perderam suas casas.

Segundo a agência Kyodo, o governo prepara leis especiais para acelerar a reconstrução, que incluirão medidas como eximir de impostos os sobreviventes das zonas mais afetadas pela catástrofe.

''Parabéns ao povo japones que mais uma vez demonstra união e acima de tudo é um povo que não se lamenta, e que apenas vai à luta, parecem formigas trabalhando em prol da coletividade. Durante toda a crise nos não vimos videos de japoneses roubando, saqueando supermercados e coisas do gênero, vimos sim um povo equilibrado, sério e educado nas filas aguardando socorro e ajudando uns aos outros'' ''Que Deus Abençoe ao povo Japonês!''

quarta-feira, 23 de março de 2011

RADIAÇÃO DE FUKUSHIMA ATINGE EUROPA

Ezequiel 13, 10 sendo um dos que enganam o povo dizendo que tudo vai bem, tudo vai bem, quando TUDO vai mal.

Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores.

Radiação de Fukushima aumenta preocupação dentro e fora do Japão
PÚBLICO, com agências

As autoridades dizem que não há perigo imediato, mas os níveis de radiação lançados pela central nuclear de Fukushima – palco do segundo maior acidente da história da energia atómica – estão a causar uma crescente ansiedade no Japão e no exterior.

Concentrações elevadas de elementos radioativos foram detectados a 40 quilómetros da central de Fukushima, severamente afetada pelo sismo e tsunami de 11 de Março no Japão. Segundo dados do Ministério da Ciência japonês, a radiação libertada pelo iodo radioativo encontrado no solo é 430 vezes superior aos valores normais.

Pessoas que permaneçam durante um ano nos pontos onde foram colhidas as amostras estariam sujeitas a quatro vezes o limite de radiação admitido para a saúde humana, segundo Keigo Endo, professor da Universidade de Gunma, citado pela televisão japonesa NHK.

Ontem, foram detectados também níveis elevados de iodo e césio radioativo na água do mar, próximo da central de Fukushima. Também há excesso de radioatividade na água da torneira e em alguns alimentos nalguns pontos da província de Fukushima.

O Governo assegura que os níveis encontrados não representam risco imediato para a saúde. Mas a venda de alguns produtos da região – como leite e espinafres – foi suspensa. As autoridades japonesas pediram também a províncias a Leste de Tóquiopara reforçarem o controlo e os programas de inspeção dos produtos pescados ao longo das suas costas. A agência japonesa das Pescas lembrou, no entanto, que muitas das infra-estruturas locais ficaram destruídas pelo tsunami e que os pescadores ainda não retomaram o seu trabalho.

Vestígios de radiação na França, Islândia e EUA

Entretanto, a pluma de poeiras radioativas está-se a espalhar, tendo chegado a outros países – como França, Islândia e Estados Unidos – embora com concentrações muito reduzidas.

A agência francesa de meteorologia e o seu Instituto de Radioproteção e Segurança Nuclear (IRSN) têm feito simulações da evolução da pluma, para acompanhar a situação. Segundo o IRSN, a quantidade de materiais radioativos lançados por Fukushima desde o início da crise equivale a 10 por cento da nuvem causada pelo acidente de Chernobil, em 1986. As consequências práticas da radiação, diz porém o IRSN, “dependem fortemente das condições meteorológicas”.

A Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) confirmou hoje que a central nuclear continua a libertar radioatividade. “Continuamos a observar a radiação a sair do local. A questão é: exatamente de onde é que está a vir”, disse um representante da agência, James Lyons.

De acordo com a AIEA, as estruturas de confinamento dos reatores da central não terão sido fortemente danificadas pelas explosões verificadas na última semana. Mas não se sabe se a radioatividade vem do núcleo dos reatores ou das piscinas que armazenam o combustível usado.

Ondas de 14 metros

Segundo a empresa Tepco – operadora da Fukushima – as suas centrais nucleares naquela província foram atingidas por uma onda com 14 metros de altura, no dia 11 de Março. O máximo esperado eram ondas entre 5,2 e 5,7 metros. Os edifícios dos reatores e turbinas situam-se em locais a dez e 13 metros acima do nível do mar e ficaram parcialmente inundados. Os geradores e os sistemas eléctricos foram danificados, impedindo o funcionamento dos sistemas de arrefecimento.

A Tepco reconheceu que subestimou o sismo, estimando em 8 a sua magnitude (foi na realidade de 9 na escala de Richter). O vice-presidente da empresa, Norio Tsuzumi, pediu desculpas durante uma visita a um centro de abrigo para as pessoas que tiveram de fugir por causa das radiações. "Lamentamos ter-vos causado tanto sofrimento", disse o responsável, citado pela agência japonesa de notícias Kyodo.

Enquanto isso, as equipas de emergência continuam a lutar para estabilizar a central de Fukushima. Novas nuvens de fumo nos reatores 2 e 3 indicaram, hoje, que a situação continua instável.

Grandes quantidades de água voltaram a ser lançadas sobre as piscinas de combustível usado nos edifícios dos reatorers 3 e 4. Um caminhão com um braço articulado de 50 metros de extensão - normalmente utilizado para betonagem na construção civil - começou a ser empregue hoje para injectar água nos reactores. Um outro camião, com um braço de 62 metros, também está a caminho de Fukushima, vindo da China.

Todos os reatores estão já conectados a fontes externas de electricidade. Em dois – os reatores 2 e 3 – a eletricidade foi efetivamente restabelecida, o que poderá permitir em breve reacionar os sistemas de arrefecimento das piscinas de combustível usado, que permanecem sendo a maior preocupação.

O ministro da Indústria, Banri Kaieda, disse hoje que a situação em Fukushima continua a ser "extremamente difícil". "Não é fácil dizer que estamos a fazer progressos", acrescentou, citado pela Kyodo. http://www.ecosfera.publico.clix.pt/  

domingo, 20 de março de 2011

A GUERRA NA LIBIA

Forças aliadas mantêm ofensiva e Kadafi promete resistir
EUA dizem que zona de exclusão está 'em vigor' na Líbia e Khadafi promete armar população contra 'colonialismo'
iG São Paulo
Foto: Reuters
Veículos das forças leais ao líder Muamar Kadafi explodem depois de ataque aéreo das forças de coalizão em uma estrada entre Benghazi e Ajdabiyah um dia depois de forças europeias e americanos terem começado a ampla operação "Odisseia do Amanhecer" contra o regime de Muamar Kadafi, o líder líbio fez um novo discurso desafiador no domingo, prometendo retaliação e dizendo que a Líbia está preparada para manter uma "longa guerra". "Prometemos uma guerra longa e extensa sem limites", disse. "Vamos lutar palmo a palmo."

Há informações de que as forças aliadas mantêm a pressão sobre o líder líbio neste domingo. Citado pela France Presse, Kenneth Fidler, um porta-voz do Comando África dos EUA (Africom) em Stuttgart, Alemanha, afirmou que pelo menos 19 aviões americanos, entre eles três bombardeiros furtivos B2 ("Stealth bomber"), atacaram alvos na Líbia neste domingo durante o amanhecer.

De acordo com correspondentes da AFP e rebeldes, dezenas de veículos militares de Kadafi, entre eles tanques, foram destruídos neste domingo por bombardeios aéreos no oeste de Benghazi, reduto dos rebeldes. Tanques destruídos, canhões de artilharia queimados e corpos de membros das forças pró-Kadafi eram visíveis no local bombardeado, situado a cerca de 35 a oeste de Benghazi.

O governo líbio diz que os bombardeios deixaram 64 mortos e mais de 150 feridos, mas a informação não foi verificada independente. Os EUA disseram que não têm registro de mortos.

Em um discurso transmitido pela televisão estatal líbia, Kadafi prometeu uma vitória contra o que chamou de "novo nazismo" e disse que está "armando todos os líbios".

"Estamos em nossa terra. Os líbios estão unidos atrás de um comando unificado. Lutaremos em uma frente ampla", disse Kadafi, que qualificou os líderes aliados de "selvagens e criminosos".

No sábado à noite, ele acusou as potências ocidentais de "colonialismo" e pediu ao povo que empunhe armas para defender a revolução que ele lidera.

"Essa agressão só torna o povo líbio mais forte e consolida sua vontade", disse. Contra os inimigos, disse, o regime abrirá "os depósitos de armas para defender a unidade, soberania e poder da Líbia".

Sucesso inicial

Segundo o chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA, o almirante Michael Mullen, o início da operação internacional destinada a destruir as defesas aéreas do regime líbio e estabelecer uma zona de exclusão aérea no país "teve êxito" e interrompeu a ofensiva do governo sobre Benghazi.

Ao programa "The Week", Mullen disse as tropas leais a Kadafi "já não estão marchando sobre Benghazi". Os comentários foram feitos depois depois de barcos de guerra americanos e um submarino britânico dispararem ao menos 110 mísseis de cruzeiro Tomahawk na Líbia contra locais de defesa antiaérea do regime líbio.

O Conselho de Segurança da ONU autorizou na quinta-feira o uso da força e a imposição de uma zona de exclusão aérea para proteger a população líbia da contraofensiva lançada por Kadafi contra a rebelião que, desde meados de fevereiro, tomou o controle de várias cidades.

Plano de ação da Otan

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) deve aprovar neste domingo os planos de operação na Líbia para respeitar o embargo internacional de armas, garantir a zona de exclusão aérea e realizar trabalhos humanitários, disseram fontes da Aliança.

Rebelde observa carro das forças de Kadafi destruído por ataque da coalizão em estrada entre Benghazi e Ajdabiyah

Os detalhes operacionais, que neste domingo serão discutidos pelas autoridades militares e, em seguida, analisados pelo Conselho Atlântico, são "praticamente a última fase antes de aplicar um plano militar", afirmaram as fontes.

Uma vez aprovados tais detalhes, só ficará pendente a decisão sobre uma intervenção militar da Otan, que, a princípio, deve ser discutida na segunda-feira. Os militares e embaixadores dos 28 países aliados estão reunidos durante todo o fim de semana, completando o planejamento de uma eventual intervenção militar na Líbia.

A Otan considera que a aprovação na última quinta-feira da resolução 1973 do Conselho de Segurança deixa aberta qualquer opção para a aplicação do bloqueio aéreo por organizações e pela própria Aliança Atlântica ou ainda pelos Estados, individualmente.

Reforço francês

O porta-aviões francês "Charles de Gaulle" deve participar das operações aéreas na Líbia e zarpou neste domingo da base naval de Toulon (sul), segundo a AFP. Com uma tripulação a bordo de 2 mil marinheiros, o porta-aviões deve se dirigir para a costa líbia. Segundo uma fonte militar, ele deve chegar à região de operações dentro de 36 a 48 horas.

"O porta-aviões levaria 24 horas para chegar à costa líbia, mas deverá levar de 36 a 48 horas, pois é necessário tempo para embarcar os aviões-caça que participarão das operações e proceder com os exercícios de aterrissagem", segundo essa fonte.

O buque deve transportar em torno de 20 aviões, incluindo cerca de 15 caças. A frota também terá a proteção de um submarino nuclear de ataque, informou outra fonte militar.

quinta-feira, 17 de março de 2011

27 SINAIS DE QUE A CRISE NUCLEAR NO JAPÃO É MUITO PIOR DO QUE OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIZEM

27 Sinais de que a crise nuclear no Japão é muito pior do que os meios de comunicação ou O governo japonês nos tem dito

A crise nuclear no Japão seria uma ameaça global? Infelizmente, o governo japonês ea mídia em geral foram, ambos, estão fazendo seu melhor para minimizar esta crise. Mesmo que tenha havido explosões maciças nas instalações Dai-ichi nuclear de Fukushima, no Japão, as autoridades ainda têm sido muito rigorosos com as informações e eles continuam insistindo que a situação está sob controle. Mas a situação não está sob controle. Na verdade, ele só parece piorar a cada dia que passa. Os níveis de radiação são incrivelmente altas no complexo Dai-ichi Fukushima e a nuvem de radiação está começando a se espalhar. Os níveis de radiação em Tóquio, já estão 10 vezes acima dos níveis normais, e há relatos na mídia internacional que algumas pessoas começaram a fugir da cidade. É imperativo que o governo japonês diga a verdade sobre o que está acontecendo, porque isso poderia afetar a saúde de milhões de pessoas.

Sim, as coisas são mais graves do que parecem.

Nós não estamos falando apenas de uma repetição de Chernobyl.

Estamos falando de, possivelmente, "muitos Chernobyls".

É pouco compreensível que o governo japonês ea mídia em geral não querem causar pânico ao público, mas a realidade é que as pessoas precisam da verdade sobre o que está acontecendo.

Infelizmente, não é provável que o governo japonês ou da grande mídia vão mudar suas informações, por isso, para tentar obter uma idéia do que realmente está acontecendo, precisamos olhar para as pistas.

Às vezes é muito mais importante observar o que as pessoas estão fazendo e não o que eles estão dizendo.

Por exemplo, um número significativo de governos estrangeiros estão a evacuar o pessoal de Tóquio.

Por que eles estariam evacuar se não houvesse ameaça?

Postado abaixo os 27 sinais de que a crise nuclear no Japão é muito pior do que a mídia ou o governo japonês vêm nos dizendo:

1. 1 º primeiro-ministro japonês Naoto Kan está pedindo a todos os povos que vivem dentro de 30 km da central nuclear Dai-ichi instalação de Fukushima para ficar em casa.

2. André-Claude Lacoste, o chefe da França Nuclear Safety Authority, diz que o vaso de contenção em torno do n º 2 do reator nuclear em Fukushima da Dai-ichi complexo Japão é " não selados ".

3. Os níveis de radiação em Tóquio já estão 10 vezes acima dos níveis normais.

4. Reuters está relatando que alguns moradores de Tóquio já estão começando a fugir da cidade.

5. Os níveis de radiação em uma cidade ao norte de Tóquio, Utsunomiya, foram recentemente relatado para ser 33 vezes acima dos níveis normais.

6. Os níveis de radiação na cidade de Saitama tem sido relatada a ser 40 vezes acima dos níveis normais.

7. De acordo com o primeiro-ministro japonês Naoto Kan, ''a possibilidade de vazamento radioativo ainda está aumentando''.

8. O governo japonês está admitindo que os níveis de radiação perto do complexo Dai-ichi Fukushima são muito prejudiciais para a saúde humana .

9. De acordo com a World Nuclear Association, a exposição a mais de 100 millisieverts de radiação de um ano podem levar ao câncer. Neste ponto, o nível de radiação a ser medido à saída do reator número 4 no complexo Dai-ichi Fukushima é 400 millisieverts por hora .

10. EUA A tripulação da Marinha, que estava ajudando nos esforços de socorro foi exposto a radiação nuclear de um mês em apenas uma única hora .

11. Segundo a Marinha dos EUA, os baixos níveis de radiação foram detectados em sua base em Yokosuka e Atsugi.

12. O USS Ronald Reagan, recentemente detectado níveis significativos de radiação 100 milhas ao largo da costa japonesa.

13. O operador do complexo Dai-ichi Fukushima retirou 750 dos 800 trabalhadores que estavam trabalhando na instalação.

14. A embaixada francesa em Tóquio, está aconselhando os cidadãos franceses a deixar a cidade .

15. A embaixada alemã em Tóquio, está a aconselhar todos os cidadãos alemães a deixar o país todo .

16. empresa de tecnologia alemã SAP está evacuando os seus escritórios em Tóquio .

17. A Áustria anunciou que está movendo a sua embaixada de Tóquio para Osaka , devido a temores sobre a radiação.

18. A Finlândia está incitando todos os seus cidadãos a abandonar Tóquio.

19. Os militares da Republica Checa estão enviando aviões para o Japão especialmente para evacuar a Orquestra Filarmónica Checa .

20. A Air China é o cancelamento de muitos voos para Tóquio.

21. A Embaixada da China anunciou que está a evacuar todos os cidadãos chineses a partir do Miyagi, Fukushima, Ibaraki e prefeituras de Iwate.

22. A Rússia está fazendo preparativos para evacuar civis e unidades militares das ilhas Curilas .

23. O físico Frank von Hippel disse recentemente ao New York Times o seguinte sobre esse desastre: "É muito além de Three Mile Island já".

24. O presidente da autoridade de segurança nuclear da França diz que esta crise é agora quase tão mau como Chernobyl foi ....

"É claro que estamos no nível 6, que quer dizer que estamos em um nível entre o que aconteceu em Three Mile Island e Chernobyl."

25. Há relatos de radiação extremamente altos em uma outra usina nuclear no Japão. Tem sido relatado que a radiação na usina nuclear Onagawa que é 700 vezes o nível normal foi detectado em um ponto.

26. Um alto executivo da indústria nuclear anônimo disse o Times of India que a indústria japonesa gerenciadores de energia estão "basicamente numa escala de pânico total" e que "eles não sabem o que fazer".

27. Também está sendo relatado que havia mais de 600 mil barras de combustível irradiado armazenado no complexo da Dai-ichi Fukushima. A maioria dessas varas eram aparentemente armazenados perto do topo do reator de 6 edifícios . Já houve grandes explosões em três desses edifícios. É agora temiam que há agora nada impede muitas dessas barras de combustível irradiado proveniente de liberação de radiação na atmosfera. Isso é realmente uma má notícia.

Então, há uma ameaça de que a radiação nuclear do Japão pode chegar aos Estados Unidos?

Bem, na verdade todo mundo concorda que a radiação pode atingir os Estados Unidos. A controvérsia consiste em saber se ele irá ou não ser o suficiente para ser prejudicial à saúde humana.

A Nuclear Regulatory Commission está admitindo que é " muito possível "que a precipitação desta catástrofe nuclear poderia atingir os Estados Unidos. Na verdade, o porta-voz da Comissão Reguladora Nuclear David McIntyre diz que a radiação já poderia estar sobre a América .

Agora é bem possível que possa haver alguma radiação flutuando sobre os Estados Unidos.

Mas as autoridades governamentais dos EUA insistem que não há "nenhuma ameaça" para a saúde dos cidadãos norte-americanos neste momento.

Então como é que a radiação nuclear do Japão ser transportado para os Estados Unidos?

Bem, se a radiação liberada por um reator nuclear danificada levantou-se para a corrente de jato, a primeira grande massa de terra que encontrariam seria a América do Norte. Na verdade, o jato de ar geralmente leva o Japão diretamente sobre a costa oeste dos Estados Unidos. O vídeo a seguir

Então, voce acha que há alguma razão para aqueles que vivem nos Estados Unidos para se preocupar ou não?

quarta-feira, 16 de março de 2011

MÉDIA ANUAL DE TERREMOTOS JÁ FOI ULTRAPASSADA INFORMA EARTH QUAKE

Observatório Sismológico da UNB-Universidade Nacional de Brasilia diz que terremotos no Brasil estão aumentando
Já passamos a média anual de terremotos de 7 a 7,9 graus, e nem estamos ainda na metade do ano

VEJA AQUI http://earthquake.usgs.gov/earthquakes/eqarchives/year/eqstats.php

Principal órgão de terremotos dos Eua informa em seus dados que já estamos na média de terremotos assima de 7 a 7.9 graus prevista para 1 ano, sem ainda nem termos chegado a metade do ano.

O terremoto de 9 graus na escala Richter que atingiu o Japão na madrugada desta sexta (11) deixou também Mato Grosso em alerta pelo fato de o Estado também ser suscetível a abalos sísmicos, embora não tão fortes quanto o ocorrido em terras nipônicas. Para se ter uma ideia, Mato Grosso, detém 57% dos abalos sísmicos do país. E todos os que aconteceram em território mato-grossenses foram praticamente na mesma cidade, Porto dos Gaúchos (a 625 km de Cuiabá).

Estudos do Observatório Sismológico da UNB apontam que isso ocorre porque nesta região há um rebaixamento da crosta terrestre, também chamada de zona de fraqueza. Contudo, os pesquisadores garantem que não há motivos para se preocupar já que apenas pequenos abalos ocorrem no Estado. O maior deles ocorreu em 1955 e apontou um indice de 6,6 pontos na escala Richter, que vai até 9.2, escala essa usada para medir a intensidade da força de terremotos.

De acordo com os estudos do Observatório, esse número cresce cada vez mais. Neste ano já foram detectados sete tremores nas regiões de Minas Gerais e Goiás. Segundo o chefe do departamento de geologia da UFMT, Shozo Shiraiwa, Mato Grosso ainda nao sofreu nenhum abalo este ano, o que estranhamente não bate com as informações abaixo:

(11/03/2011) Paranaíba-MS registra tremor de terra de 3,8 graus.

(10/03/2011) Montes Claros-MG registra novo abalo sísmico: Tremor de terra foi de magnitude 3.2 na escala Richter

(08/01/2011) Terremoto de 4,1 graus na escala Richter atinge o Norte de Goiás

(08/10/2010) Goiás e Tocantins registram maior abalo císmico dos últimos 50 anos, 4,5 graus na escala Richter.

(05/10/2010) Mara Rosa – GO, Terra treme em pelo menos cinco cidades no norte de Goiás

Ponto de vista: ‘’Tem algo errado acontecendo bem embaixo dos nossos pés, e os senhores do mundo se recusam a informar a população’’. Que Deus nos guarde!

terça-feira, 15 de março de 2011

TERREMOTO MOVEU COSTA DO JAPÃO, ALTEROU O EQUILIBRIO DA TERRA E REDUZIU DURAÇÃO DOS DIAS

A costa do Japão pode ter se movido cerca de quatro metros para leste, mudando a Terra em relação a seu eixo em 16,5 cm
BBC Brasil

A costa do Japão pode ter se movido cerca de quatro metros para leste após o terremoto de magnitude 8,9 que atingiu o país na última sexta-feira, afirmaram especialistas.

Dados da rede japanesa Geonet - recolhidos de cerca de 1,2 mil estações de monitoramento por satélite - sugerem que houve um deslocamento em grande escala após o terremoto.

Roger Musson, da agência geológica britânica (BGS, na sigla em inglês), disse à BBC que o movimento ocorrido após o terremoto era "compatível com o que acontece quando há um terremoto desse porte".

O terremoto provavelmente mudou o equilíbrio do planeta, movendo a Terra em relação a seu eixo em cerca de 16,5 cm. O tremor também aumentou a velocidade da rotação da Terra, diminuindo a duração dos dias em cerca de 1,8 milionésimos de segundo.

A agência meteorológica do Japão propôs aumentar a magnitude do terremoto para 9. Isso faria do tremor o quinto maior da história desde que tremores começaram a ser registrados. Outras agências, no entanto, ainda não atenderam ao chamado.

Brian Baptie, também da BGS, explicou que o tremor ocorreu na zona de subducção, como é chamada a região onde duas placas tectônicas se unem - no caso do Japão, a Placa do Pacífico a leste, e outra placa a oeste, que muitos geólogos acreditam ser uma continuação da Placa Norteamericana. A Placa do Pacífico está se movendo para oeste sob o Japão. E, à medida que isso acontece, arrasta com ela a Placa Norteamericana para baixo e para oeste.

Quando o terremoto ocorreu, a placa que estava por cima deu uma guinada para cima e para leste, liberando a energia acumulada enquanto as duas placas estavam em atrito. Isso mexeu com o leito do oceano, deslocando uma enorme quantidade de água - o que levou a um tsunami.

Ken Hudnut, um geofísico da agência de geologia dos EUA, em Pasadena, na Califórnia, disse à rede MSNBC que informações que dependem de dados de GPS como mapas, navegadores por satélite usados em carros e registros de propriedade terão que ser mudados no Japão após o terremoto.

"A rede nacional (japonesa) que define limites de propriedades foi mudada", disse ele. "Cartas náuticas terão que ser revisadas por conta da mudança da profundidade da água", afirmou.

País se aproxima de desastre nuclear após incêndio e nova explosão no complexo de Fukushima Dai-ichi
Moradores de Koriyama, na Provincia de Fukushima, se dirigem a um centro para terem seus niveis de radiação verificados (Foto AP)
Novos problemas na usina de Fukushima Dai-ichi aproximam o Japão de um desastre nuclear. Nesta terça-feira, o governo japonês afirmou que os níveis de radiação após um incêndio e três explosões na usina já podem afetar a saúde humana.

A empresa que opera a usina, Tokyo Electric Power (Tepco), informou que o nível de radiação no local está elevado. Uma hora de exposição à radiação agora supera em oito vezes o limite legal de exposição à radiação em um ano.

Usando máscaras, moradores de Koriyama, na província de Fukushima, se dirigem a um centro para terem terem seus níveis de radiação verificados (15/03)

Em pronunciamento na televisão, o primeiro-ministro Naoto Kan pediu calma à população e recomendou àqueles que vivem a menos de 30 km da usina que não saiam de casa. Kan também determinou que os moradores que ainda estão a menos de 20 km da usina deixem o local. "Ainda há um risco muito alto de que mais radiação vaze", afirmou.

O temor de que possa haver o derretimento dos núcleos dos reatores do complexo nuclear, que fica 250 km a nordeste de Tóquio, aumentou após uma nova explosão na manhã desta terça-feira (horário do Japão), a terceira desde o terremoto que atingiu o país há quatro dias. A explosão ocorreu no reator 2, que os engenheiros tentavam estabilizar. Outros dois reatores já haviam sofrido explosões.

Um incêndio no reator 4 nesta terça-feira também teria levado a vazamentos radioativos. Segundo a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), o incêndio já foi controlado e as autoridades japonesas dizem que há a possibilidade de o fogo ter sido causado por uma explosão de hidrogênio.

Segundo a agência de notícias japonesa Kyodo News, foram detectados níveis de radiação mais altos ao sul de Fukushima. Em Tóquio, os níveis estariam acima do normal, mas sem apresentar riscos à saúde, segundo o governo.

Outras explosões

Na manhã de segunda-feira, uma explosão no reator número 3 da usina deixou 11 feridos, um deles em estado grave. A explosão foi sentida a 40 quilômetros da usina e fez com que uma imensa coluna de fumaça tomasse o local.

Já a primeira explosão ocorreu no sábado, quando o reator 1 teve problemas. Desde então, foram retiradas cerca de 185 mil pessoas de um raio de 20 quilômetros da usina e 22 estão sob tratamento por exposição à radiação.

As explosões foram precedidas por problemas no sistema de resfriamento dos reatores, que pararam de funcionar em consequência do terremoto que atingiu o país na sexta-feira, seguido por um tsunami.

As explosões em Fukushima causaram preocupação em diversos países do mundo com suas próprias instalações. Os governos da Índia, Alemanha, Suíça e Áustria também anunciaram mudanças em seus programas nucleares.

Revisão de magnitude

Especialistas do Instituto de Geofísica dos Estados Unidos (USGS) elevaram de 8,9 para 9 a magnitude do terremoto de sexta-feira, o que o torna o quarto mais forte já registrado no mundo desde 1900, informou a instituição.

Até agora, o mais forte terremoto do Japão tinha acontecido em 1933. Com 8,1 graus de magnitude, o tremor atingiu a região metropolitana de Tóquio e matou mais de 3 mil pessoas. Os tremores de terra são comuns no Japão, um dos países com mais atividades sísmicas do mundo, já que está localizado no chamado "anel de fogo do Pacífico".

O país é atingido por cerca de 20% de todos os terremotos de magnitude superior a 6 que acontecem em todo o planeta.
Com BBC e AP

segunda-feira, 14 de março de 2011

JAPAO PEDE AJUDA AOS EUA PARA CONTROLAR VAZAMENTO NUCLEAR

Comissão americana e organismo da ONU darão consultoria técnica para Fukushima 1

Do R7, com agências internacionais

O Japão pediu formalmente aos Estados Unidos ajuda para controlar suas usinas nucleares, que sofreram com a violência do terremoto seguido de tsunami, informou a Comissão Reguladora Nuclear americana (NRC).

- O governo japonês pediu oficialmente ajuda aos EUA. A NRC estuda a resposta que dará a esse pedido e que compreende o aconselhamento técnico.

Antes, o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, anunciou que o Japão pediu oficialmente a esse organismo da ONU (Organização das Nações Unidas) que envie uma equipe de especialistas para ajudar na atual crise nuclear.

- Hoje, o governo do Japão pediu à agência que enviemos missões de especialistas. Estamos discutindo os detalhes com o Japão.

A AIEA fez uma oferta formal ao governo japonês, imediatamente depois do terremoto e tsunami de sexta-feira (11) passada, que provocaram graves danos à usina nuclear de Fukushima 1, a 250 km a nordeste de Tóquio.

A empresa operadora da usina, Tepco, informou nesta segunda-feira (14) sobre uma possível fusão parcial do núcleo de um dos reatores da usina, após uma queda do nível de água que cobria o combustível nuclear. A empresa também informou que as barras de combustível estão expostas.

Agência de Energia Atômica tranquiliza sobre vazamento

Apesar do alto estado de alerta, a AIEA tranquilizou as autoridades dizendo que “é muito improvável” que os problemas na usina Fukushima 1 sejam comparáveis ao acidente ucraniano de Chernobyl, como alguns especialistas disseram anteriormente.

A catástrofe de Chernobyl, ocorrida em abril de 1986, foi avaliada no nível 7, o mais alto jamais alcançado, definido como um “acidente maior, com um efeito estendido ao meio ambiente e à saúde”. Já as autoridades japonesas anunciaram que Fukushima 1 alcançou o nível 4 da escala de acontecimentos nucleares e radiológicos (INES).

Ainda nesta segunda-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que os riscos para a saúde pública causados pelos vazamentos radioativos nas centrais nucleares do Japão são mínimos, já que há pouca radiação oriunda do vazamento de vapor dos reatores.

Japão combate superaquecimento com água do mar

Para tentar evitar um superaquecimento do reator 2 da usina nuclear de Fukushima Daiichi, o Japão começou a injetar água do mar, após as falhas no sistema de refrigeração decorrentes do terremoto de sexta-feira.

Os sistemas de refrigeração de três reatores de Fukushima Daiichi estão danificados e duas explosões ocorreram nos reatores 1 e 3, mas a blindagem de contenção conseguiu evitar que escapasse radiação.

Por enquanto, as autoridades japonesas estão injetando água do mar a jato nos reatores para esfriar o material radioativo, embora sem muito sucesso para estancar o vazamento definitivamente.

Para evitar riscos perante a possível fuga de material radioativo, as autoridades tiraram 183 mil pessoas da região de Fukushima. Além disso, as autoridades japonesas distribuíram 230 mil unidades de iodo, mas o material ainda não foi entregue, de acordo com a AIEA.

NOVO TREMOR DE 6,2 GRAUS FOI SENTIDO EM TOQUIO

Após novo tremor, governo suspende alerta de tsunami no Japão


Tremor de 6,2 graus foi sentido em Tóquio. Alerta de tsunami chegou a ser emitido

O governo japonês cancelou o alerta de tsunami que havia emitido por volta das 10h de segunda-feira (horário local), após um novo tremor de 6,2 graus de magnitude na escala Richter atingir o país.

A Agência Meteorológica alertou sobre a possibilidade da chegada de ondas de até três metros na província de Fukushima e moradores foram retirados às pressas de casa.

Fotos: Reuters
• O epicentro do tremor ocorreu a dez quilômetros de profundidade no litoral da província de Ibaraki. O terremoto pôde ser sentido com força também em Tóquio. Foi mais uma das quase 280 réplicas do terremoto de 8,9 de magnitude que atingiu o país na sexta-feira.

O diretor da Agência Meteorológica, Takashi Yokota, indicou que, depois da quarta-feira, o risco de novos tremores se reduzirá para 50% em uma área de 500 quilômetros de comprimento e 200 de largura, frente ao litoral das províncias de Ibaraki e Miyagi.

Fonte: IG

domingo, 13 de março de 2011

O TERREMOTO NO JAPÃO E O ANEL DE FOGO DO PACIFICO

O Terremoto de magnitude de 8.9 no Japão foi um sinal que o Anel de Fogo do Pacífico está acordando?


Por favor, orem para o Japão. As imagens da devastação causada pelo terremoto de magnitude 8,9 no Japão é absolutamente devastador. Foi o pior terremoto da história do Japão, e foi um dos cinco maiores tremores de terra que já foi gravado. O terremoto de magnitude 8,9 desencadeou um tsunami que foi absolutamente inédita em que parte do mundo. 30 paredes de pé de água varreu até 6 milhas para o interior. Carros e casas foram empurrados pela água correndo como se fossem brinquedos para crianças. Desde o primeiro tremor, houve mais de 100 tremores de magnitude 5.0 ou superior. Centenas de corpos foram descobertos até agora, e de acordo com um relatório, 88.000 pessoas estão desaparecidas. Não se pode dizer o quão alto o número de mortos será eventualmente. Grandes áreas de terra são completamente debaixo de água e 4,4 milhões de domicílios no Japão nordeste não têm eletricidade. Então vamos ver mais terremotos como este? Há outros sinais de que o “Anel de Fogo ” está vindo à vida?

Se você nunca ouviu falar do “Anel de Fogo”, agora seria um ótimo momento para começar a aprender sobre isso.

O Anel de Fogo do Pacífico (ou às vezes apenas o Anel de Fogo) é uma área onde um grande número de terremotos e erupções vulcânicas ocorrem na bacia do Oceano Pacífico. Em 40.000 km (25,000 milhas) em forma de ferradura, é associada a uma série quase contínua de fossas oceânicas, arcos vulcânicos, e correias vulcânica e / ou movimentos de placas.

Então, há evidências de que o resto do Anel de Fogo está chegando à vida?

Bem, considere os seguintes fatos ….

* No mês passado, um grande terremoto absolutamente devastado Christchurch, Nova Zelândia.

* Dois vulcões maciça na região de Kamchatka de Rússia eclodiu em momento quase exatamente o mesmo quando a magnitude 8,9 enorme terremoto no Japão.

* Um dos vulcões mais ativos da Indonésia, o monte Karangetang, surgiu apenas um par de horas após o terremoto atingiu o Japão.

* O vulcão do Fogo na Guatemala para trás explodiu no final de fevereiro.

* 800 metros plumas de cinzas subiu alto do vulcão Santiaguito na Guatemala perto do final de fevereiro.

* Uma série de outros vulcões ao longo do Anel de Fogo tem  eclodido nos últimos tempos.

* Apesar de não ser sobre o Anel de Fogo, o vulcão Kilauea, Havaí, também está no Oceano Pacífico e também tem sido extremamente ativa recentemente. Ele disparou 65 lava pés no ar na semana passada.

* 2011 está apenas seguindo uma tendência de aumento da atividade ao longo do Anel de Fogo, que começou no ano passado. Acontece que 2010 foi um ano marcante para erupções vulcânicas em torno do anel de fogo.

Opinião: Ou será que tudo isto não é causado pelo projeto HAARP?

sexta-feira, 11 de março de 2011

TERREMOTO NO JAPÃO

Um intenso terremoto de 8.9 graus de magnitude atingiu a região leste de Honshu, no Japão. O evento equivale à detonação de 16 mil bombas atômicas e as primeiras imagens mostram carros e casas levadas pelo tsunami que seguiu o tremor.




Desligue o player da radio do blog e assista ao video
De acordo com dados recebidos da Rede Sismográfica Global (Iris-GSN), o mega terremoto de foi registrado ao leste da costa de Honshu, no Japão, as 02h46, pelo horário brasileiro (11/03/2011). O tremor ocorreu a 10 quilômetros de profundidade, abaixo das coordenadas 38.00N e 142.90E, cerca de 130 km de Sendai, 178 km de Fukushima e 373 km da capital Tóquio.

Pelo menos 18 países estão sob alerta de tsunami, incluindo as ilhas do Havaí, costa oeste do Alasca, Papua Nova Guiné e costa oeste dos EUA. Também está sob atenção a costa oeste sul-americana.

Imagens de TV retransmitidas pela rede CNN (acima) mostram as ondas gigantes levando carros e casas nas localidades costeiras japonesas. As cenas também mostram diversos incêndios em refinarias, mas ainda não há informações sobre danos em usina nucleares.

Este é o maior terremoto sofrido pelo Japão na Era Moderna e apesar do país ser altamente preparado para eventos desse tipo, a magnitude do tremor é tamanha que os danos deverão ser incalculáveis.

Um terremoto de 8.9 graus de magnitude libera a mesma energia que a detonação de 16 mil bombas atômicas similares a que destruiu Hiroshima em 1945, ou a explosão de 10 bilhões de toneladas de TNT.

Importante: Esta notícia pode sofrer alterações ao longo do dia http://www.apolo11.com/

terça-feira, 8 de março de 2011

VENTOS PERIGOSOS PARA ISRAEL E O MUNDO

Heitor De Paola
Março 2011

Internacional – Oriente Médio

“Whatever happens in Egypt, the Islamist forces are on the march in the rest of the region. And contrary to what some in the West seem to think, they definitely do not view events in Egypt as a setback for them”.

Barry Rubin, Rubin Reports

Aproximam-se dias perigosos para o Estado de Israel – e o Ocidente em geral. A queda de Hosni Mubarak no Egito, apesar das garantias dadas pelo Comando das Forças Armadas de que seu regime estará mais próximo de Ankara do que de Terrã, ameaçam uma aliança que vinha se mantendo sólida desde a paz acertada entre Anwar El-Sadat e Menachem Begin. A queda do poder laico sobre a Turquia cedendo cada vez mais espaço para os fundamentalistas islâmicos que nunca aceitaram as reformas de Mustafá Kemal “Atatürk” foi o primeiro golpe e as constantes provocações de “frotas de solidariedade” visam criar constrangimentos com Israel. E ameaçam com a aproximação com Teerã.

Muammar Khadafi sugeriu aos refugiados palestinos que vivem da Jordânia, Líbano, Síria e Egito que marchem “pacificamente” para as fronteiras dos territórios palestinos “ocupados”, aproveitando a onda de revoltas populares árabes. Instou os países árabes que mantém relações com Israel, Egito e Jordânia, a romperem seus vínculos e os acusou de covardes. Apelou também a todos os países muçulmanos, não somente árabes, a somar forças contra o Ocidente e todos os inimigos do Islã.

Khadafi já sentiu o risco de revolta em suas fronteiras e consoante sua inigualável paranóia já acusa o Mossad de, junto com a rede Al Jazeera, estarem promovendo as rebeliões na Tunísia e Egito. Há uma manifestação “dia da Ira” contra Khadafi marcada para o próximo dia 17. Segundo o jornal Asharq al Awsat, publicado em Londres com financiamento saudita, a Conferência Nacional da Oposição Líbia estaria organizando esta manifestação maciça.

Na Argélia os provedores de internet foram fechados e as contas do Facebook encerradas, balas de plástico e gás lacrimogêneo foram usados contra 30 mil manifestantes que exigem a saída de Abdelaziz Bouteflika, jornalistas foram atacados e presos por forças policiais.

E tudo isto é noticiado pela imprensa “chapa-branca” como a busca da liberdade e da democracia. Numa súbita e sutil virada, simultânea em toda grande mídia mundial, Mubarak deixou de ser chamado presidente para ser apupado como ditador. A maioria dos “analistas”, alguns que não posso deixar de chamar de idiotas úteis, outros mal intencionados mesmo, mostram a Fraternidade Muçulmana – Hizb al-Ikhwan al-Muslimun – ora como um movimento fraco e sem importância, ora como uma organização com legítimos anseios democráticos. Ora, seu lema é: “Alá é nosso objetivo. O Profeta é o nosso Líder. O Corão é nossa Lei, Jihad é o nosso caminho. Morrer por Alá é nossa maior esperança”. Eles interpretam o sucesso da revolução popular no Egito como o início de uma mudança radical no mundo árabe e uma tapa da cara dos EUA e de seu aliado Israel. Uma enquete realizada em seu site oficial em inglês IkahnWeb mostra que 71,8% dos que responderam acreditam que estas revoltas terão um efeito dominó em todo o mundo muçulmano.

Para quem conhece história é fácil perceber que o itinerário das revoltas reproduz o expansionismo islâmico dos século V e VI: espraiando-se por todo o Norte da África até a invasão e conquista de parte da Espanha e o avanço inexorável Europa a dentro. No presente a Fraternidade já está mais solidamente instalada na Europa do que no Oriente Médio, como nos informa Lorenzo Vidino no Middle East Quartely.

O fator Israel, tanto por si mesmo, por ser a pátria judia reconquistada, como por ser ponta de lança dos valores morais ocidentais de liberdade, justiça igual para todos, democracia só serve para exacerbar o ódio da Ummah. Tempos muito difíceis se aproximam nos quais Israel terá sua soberania atacada com ainda mais vigor do que sempre. Os EUA estão sob uma administração traidora que a exemplo de Carter com o Xá e Somoza, entregou de bom grato seu aliado Mubarak a seu destino trágico. Fará o mesmo com Israel?

Publicado no Jornal Visão Judaica, Curitiba, PR

segunda-feira, 7 de março de 2011

TERRA PODE VER UM SEGUNDO SOL, PELO MENOS TEMPORARIAMENTE

Desligue o player da radio do blog e assista ao video

O Dr. Brad Carter, conferente sênior da Universidade de Física de Southern Queensland, delineou o cenário para news.com.au . Betelgeuse, uma das estrelas mais brilhantes do céu noturno, está perdendo massa, indicando que ele está entrando em colapso. Poderia ficar sem combustível e virar super nova a qualquer momento.

Quando isso acontece nós veríamos um segundo sol, diz Carter. Supostamente também poderiamos ficar sem nenhuma noite durante esse período.

O cenário de Star Wars-esque poderia acontecer em 2012, ou antes. A explosão também poderia causar uma estrela de nêutrons ou resultar na formação de um buraco negro 1300 anos-luz da Terra, relatórios news.com.au .

Mas sites apocalípticos devem ter cuidado com a especulação sobre este tema. Se as estrelas viram super-nova, a Terra será regada com partículas inofensivas, de acordo com Carter. "Eles vão inundar através da Terra e, estranhamente o suficiente, mesmo que a supernova que vemos visualmente vai iluminar o céu da noite, 99 por cento da energia na supernova é liberada nestas partículas que virá através de nossos corpos e através da Terra e não causarão dano algum ", disse ele news.com.au .

Para esclarecer, o artigo news.com.au não diz que uma ducha de neutrinos pode ser benéfica para a Terra, mas diz que uma supernova pode ser benéfica, afirmando: "Longe de ser um sinal do apocalipse, de acordo com o Dr. Carter a supernova proporcionará a Terra com elementos necessários para a sobrevivência e continuidade. "

Em um seguimento peças em news.com.au , o Dr. Carter salientou que não há nenhuma maneira de saber quando a estrela supernova aparecera. O astrônomo Phil Plait acrescentou, "Betelgeuse pode aparecer hoje à noite, ou talvez não seja de 100 mil anos’’.

Coincidencia ou não um Segundo Sol foi Filmado na China em 02-03-2011

Um Jornal Chinês afirmou que foi entregue a eles, dia 02/03/2011, um Vídeo, filmado por um Homem que afirma ter visto dois sóis na tarde do mesmo dia. ”O Homem diz” O sol parece estar refletido nas nuvens, para causar uma ilusão de óptica, mas o homem que levou este vídeo, insiste que ele avistou dois sóis. ”O homem entrevistado disse: ” Eu sei que isso soa absurdo, mas quando eu estava filmando a minha família, eu vi dois sóis entre as nuvens e filmaram. Eu não sei mais como explicar isso. ”

Fonte: Before Its News

quinta-feira, 3 de março de 2011

É COISA DO CAPETA, ALÉM DO ENSINO GAY, CRIANÇAS TERÃO AULAS DE MACUMBA NAS ESCOLAS

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados avalia a legalidade do Projeto de Lei Nº 72.323 jocosamente apelidado pelos deputados de “Lei do ‘Passe’ Livre” que dispõe sobre a obrigatoriedade das escolas ensinarem sobre as religiões de matrizes afro-brasileiras.

A Federação Umbandista Brasileira questiona o fato do Ensino Religioso nas escolas do Brasil ser exclusivamente dominado pelo cristianismo católico ou luterano.

O deputado federal e babalorixá Gilsinho Untado questiona o fato de até o Halloween ser celebrado nas escolas e nunca reservarem uma aula sequer para celebrar a entidade de um caboclo da umbanda. Para Gilsinho “todo mundo já fez uma simpatia pra trazer de volta um amor, ou conseguir um emprego. No Brasil todo mundo é meio macumbeiro”.

A Mãe de Santo Edileuza Cigana em entrevista se emociona ao dizer que “o dia que os pais de alunos conhecerem a alegria que é ver um filho incorporando uma entidade, eles vão compreender a beleza dos rituais afro-brasileiros”.

A Liga das Senhoras Evangélicas do Amapá apresentou a primeira representação contra o projeto de lei acusando o deputado Gilsinho Untado de ser um propagador da mensagem de Lúcifer. Segundo Édina Maria dos Santos, presidente da Liga, “a macumba é coisa do inimigo. Levar isso pras escolas é dar diploma pro capeta”.

O projeto recebeu parecer favorável em primeira instância, e os umbandistas agora torcem para que todos seus ‘trabalhos’ não tenham sido em vão.


''MEUS PARABÉNS A TODOS OS QUE SE DIZEM EVANGÉLICOS E VOTARAM NO ATUAL GOVERNO. ESTÁ ESCRITO: ''ESTE POVO NÃO SABE DISCERNIR ENTRE A MÃO DIREITA E A ESQUERDA''.

terça-feira, 1 de março de 2011

ISRAEL É O ALVO


Nos não fazemos apologia aos editores do video, mas as descrições são interessantes, desligue o player da radio do blog e assista ao video. Todos nos sabemos que a sobrevivencia de Israel sempre foi dificil, e as escrituras falam que Israel fara paz com seus inimigos tradicionais, e isto será sinal para a manifestação do anticristo. Quem viver verá!