quinta-feira, 21 de julho de 2011

EURO - ''UNIÃO EUROPÉIA NÃO PODE MAIS SER SALVA''











Por causa do alto endividamento estatal dos países membros da União Européia, a Europa está ameaçada de colapso.  A moeda européia se transforma num progressivo material explosivo para a União Monetária. O papa do ouro, Walter K. Eichelburg, alerta há muitos anos sobre o grande crash. Em sua página na internet –www.hartgeld.com – ele fala do fundo da alma a todos aqueles que já perderam a confiança no papel-moeda. Na entrevista, Eichelburg conta como ele vê o futuro do Euro.


Entrevista:


Herr Eichelburg, o que você espera da cúpula sobre o Euro na próxima quinta-feira?

Eichelburg: Nada será decidido. A época para salvamentos já passou.


Os problemas da união monetária são ainda solucionáveis?


Eichelburg: Uma solução límpida seria aquela onde os “países pagadores” como Alemanha, França, Áustria, Holanda etc, abandonassem o Euro. As novas moedas já estão sendo impressas. Na forma atual, não é mais possível salvar o Euro.


Então não é mais possível salvar a União Monetária?


Eichelburg: Não.


A crise do Euro não é apenas uma crise da moeda comum, mas sim de toda a União Européia?


Eichelburg: Exato. Não apenas o Euro entrará em colapso, mas a própria UE. Esta se transformou entrementes numa abrangente ditadura. Algo assim os cidadãos não querem. Exemplos disso: a proibição de lâmpadas incandescentes ou a vigilância estatal.


A nova versão do Marco alemão seria o melhor para a Alemanha?


Eichelburg: Sim, sem dúvida alguma. A “moeda comum”, o Euro, foi um beco sem saída, pois ela forçou o casamento de países incompatíveis sob a mesma moeda.


Agora a Itália também foi atingida pela crise do Euro. Você poderá pagar um cafezinho em Roma no verão de 2012 ainda com Euro?


Eichelburg: O cafezinho em Roma já será vendido em 2012 com seus valores expressos na nova Lira – caso a Itália consiga se estruturar uma nova moeda – caso contrário no que restou do Euro hiperinflacionado.


As três maiores agências de risco estão sob crítica, elas alimentam a crise ainda mais. Você acha que as agências de risco exercem grande influência?


Eichelburg: Sim, as agências de rating exercem uma grande influência: no cérebro dos gerentes de fundos. Por isso em minha página www.hartgeld.com, estes são chamados de “Bondaffen” (macacos dos fundos de investimentos). Eles permitem que as agências pensem por eles. Mas os políticos, que vão agora contra as agências, são ainda mais estúpidos.


O preço do ouro bate um recorde atrás do outro. Você vê uma grande fuga para os portos seguros dos metais preciosos? O pequeno poupador parece ainda vender seu metal nobre para os tradicionais comerciantes de ouro, ao invés de investir.


Eichelburg: Sim, a massa das ovelhas vende ainda seu antigo ouro, enquanto o Smart Money e uma crescente proporção do Big Money troca seus Dólares e Euros por ouro. Somente quando a cotação do ouro for 10 vezes maior do que a atual, as ovelhas irão querer comprar novamente. Isso não muda nunca.


O Franco suíço também se valoriza claramente, a economia suíça reclama. O Franco também é um porto seguro?


Eichelburg: O Franco também é apenas papel, mas uma moeda de fuga especialmente do Euro. O Franco irá subir, portanto, algumas vezes em relação ao Euro quando este cair de vez. Aí a economia pode reclamar quanto quiser. Mas através da desvalorização, nenhum país recuperou sua economia.


A 2 de agosto, os EUA poderiam tornar-se insolventes. Você acredita que chegar-se-á num entendimento no congresso dos EUA?


Eichelburg: É um tipo de guerra religiosa no congresso. Se ambos os lados chegarão num consenso, está incerto. Um default dos EUA levará imediatamente ao colapso do sistema financeiro mundial.


A maioria dos países e cidadãos vivem de crédito. Independente da crise atual, isto estará condenado?


Eichelburg: A vida baseada em crédito logo encontrará seu fim. Pois após a quebradeira, não existirá crédito por muitos anos.


Como você investiria hoje 10.000 Euros?


Eichelburg: Uma quantia pequena assim deveria ser investida exclusivamente em moedas de prata.


Eichelburg não é um consultor financeiro, mas sim investe seu próprio capital. Aí está a diferença crucial – NR.markenpost.de, 18/07/2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário