domingo, 14 de março de 2010

SE FOSSE NO FILME STAR WARS DIRÍAMOS: ''É O LADO NEGRO DA FORÇA''

Exorcista chefe da Igreja Católica garante: 'O diabo vive no Vaticano'

Escândalos de abuso sexual no Vaticano são influências de demônio, disse Gabriele Amorth, o chefe da Igreja Católica

O diabo está no Vaticano. Pelo menos é nisso que acredita o padre Gabriele Amorth, de 84 anos. Exorcista chefe da Igreja Católica, ele crê que as más influências do demônio foram responsáveis pelos casos recentes de pedofilia envolvendo padres e o ataque ao Papa Bento XVI.

"O diabo vive no Vaticano. Ele ganhou a confiança das pessoas, mas é difícil conseguir provas sobre isso, mas as conseqüências são bem visíveis. Nós temos cardeais que não acreditam em Cristo, bispos ligados a demônios. Também temos essas histórias de pedofilia. Dá para sentir o fedor da podridão da fumaça de Satã nos locais sagrados (do Vaticano)", disse o padre, ao tablóide britânico "The Sun".

Fã confesso do filme "O Exorcista", ele lembrou alguns casos de exorcismo que protagonizou recentemente. "Da boca dos possuídos, sai todo tipo de coisa. Pedaços de metal do tamanho de um dedo, pétalas de rosas", garantiu.

'Padres não são pedófilos, são gays', diz Vaticano

Vaticano diz que padres homossexuais são atraídos por adolescentes

Em resposta a um feroz ataque da União Internacional Humanística e Ética (UIHE) sobre os abusos sexuais cometidos por sacerdotes, proferido durante uma reunião do Conselho dos Direitos Humanos da ONU, o arcebispo Silvano Tomasi, representante permanente do Vaticano nas Nações Unidas, defendeu que "não se deve falar de pedofilia, mas de homossexuais atraídos por adolescentes".

"De todos os padres implicados em abusos, entre 80% a 90% pertencem à minoria sexual que pratica a ebofilia, isto é, que tem relações com rapazes entre os 11 e os 17 anos", afirmou arcebispo Tomasi, segundo o qual a Igreja Católica "está a tratar da limpeza da sua própria casa". O prelado recordou ainda um estudo publicado pelo Christian Science Monitor, no qual se conclui que nos EUA as congregações mais afetadas por abusos sexuais a crianças foram as protestantes.

As declarações do representante do Vaticano na ONU são uma resposta às acusações de Keith Porteous Wood, da UIHE. Este acusou a Igreja Católica de não cumprir as suas obrigações ao abrigo da lei internacional e apelou para que ela obrigasse as dioceses a reportarem todas as alegações de abusos às autoridades seculares. Adiantou que as vítimas são por vezes acusadas de mentir e freqüentemente os abusadores são transferidos para outras posições, sem serem punidos.

Fonte: O galileo

‘’Se para o Vaticano o fato dos padres citados na matéria transarem com meninos entre 11 e 17 anos não é pedofilia então eu não entendo mais nada''.

''É bom os evangélicos ficarem espertos e não atirarem pedras nos católicos, pois a situação das nossas Igrejas também não estão lá essas coisas, nos temos desde pastores mercenários e mentirosos, a pastores contrabandistas de armas como a TV mostrou esta semana, e sabe-se lá se também não são pedofilos''.

Os católicos e evangélicos sérios não gostam disto, não gostam de ver HaSatan tomando conta dos pulpitos das Igrejas sejam elas de qual denominação forem, por isso neste momento elevo minha prece a favor de todos os cristãos sinceros do mundo resumindo-a numa só frase: ''Ora vem, Senhor Jesus".

Nenhum comentário:

Postar um comentário