quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

ZILDA ARNS MORRE EM TERREMOTO NO HAITI

Zilda Arns morre em terremoto no Haiti e existem informações de que pelo menos 11 militares brasileiros também perderam a vida















A médica sanitarista Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, morreu no terremoto do Haiti. A informação foi confirmada pelo gabinete do sobrinho de Zilda Arns, o senador Flávio José Arns, na manhã desta quarta-feira.

Irmã do cardeal-arcebispo de São Paulo, Dom Paulo Evaristo Arns, Zilda estava no Haiti como parte de uma série de visitas a países da região e teria morrido após escombros caírem sobre ela enquanto caminhava pelas ruas de Porto Príncipe, capital do Haiti. Zilda estava acompanhada de um membro do Exército brasileiro – que não foi identificado – e teria morrido imediatamente.

Segundo informações do gabinete, a médica, que tinha 75 anos, chegou ao Haiti na segunda-feira e realizaria hoje, às 10h, uma palestra sobre a Pastoral da Criança na Conferência Nacional dos Religiosos do Caribe. Na quinta-feira, teria um encontro com representantes de ONGs. A viagem de volta ao Brasil estava prevista para sexta-feira.

Em 27 anos de trabalho, a Pastoral conta com a ajuda de mais de 260 mil voluntários e atende quase 2 milhões de gestantes e crianças menores de seis anos e 1,4 milhão de famílias pobres, em 4.063 municípios brasileiros.

Dom Paulo Evaristo Arns foi avisado da morte da irmã por telefone pelo chefe de Gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho. "Ela morreu de uma maneira muito bonita, morreu na causa que sempre acreditou", comentou o cardeal.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também lamentou a morte de Zilda Arns, segundo o ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim. "O presidente estava absolutamente chocado, lamentou muito. (Zilda) é uma pessoa de grande projeção no País", afirmou Amorim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário