sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE H1N1 COMEÇA EM JANEIRO NO BRASIL

Apesar dos alertas da Agência Européia de remédios, vacinação em massa contra a gripe suina começa em janeiro de 2010, grupos de risco serão os primeiros a serem imunizados.
A agência europeia de remédios admite que a vacinação da ‘’gripe suína’’ é um imenso experimento biológico

Tagged with: Gripe Suína

A Agência Européia de Remédios (EMA), sediada em Londres e encarregada de rever a segurança da vacina da gripe pandêmica admitiu que a OMS e as companhias de vacina estão conduzindo um experimento deliberado e proposital em larga escala nos povos da Europa e no resto do mundo atraves do uso de vacina cuja segurança não é conhecida.

Tais experimentos biológicos são proibidos por lei.

Em junho, em uma declaração a imprensa sobre vacinas pandêmicas, na forma de perguntas e respostas, EMA afirma que a segurança da vacina não será conhecida antes de ser usada na população em geral e que portanto será requerido dos produtores das vacina continuarem a avaliar a segurança da vacina durante a administração dela. Além disso, será requerido dos produtores que eles criem ‘planos de administração de riscos especiais’’. Fala-se de monitorar a segurança das vacinas mas não há qualquer menção sobre parar a campanha de vacinação em massa. A questão é: por que testes adequados de segurança não estão sendo feitos antes da vacina ser administrada?

fonte: http://www.theflucase.com/

O governo federal deve começar a distribuir em janeiro os lotes de vacina contra o gripe A. São cerca de 83 milhões de doses já garantidas que serão usadas prioritariamente para imunizar os grupos de risco. Em Curitiba, esse contingente que reúne profissionais de saúde, gestantes, indígenas, portadores de doenças crônicas, menores de 2 anos e adultos jovens (entre 20 e 34 anos). somam 734 mil do 1,8 milhão de moradores de Curitiba.

São estas pessoas que devem ser vacinadas quando as vacinas forem disponibilizadas. A intenção do Ministério da Saúde e secretarias estaduais e municipais de saúde é completar a imunização destes grupos até o meio do ano, antes de uma segunda onda da doença. A Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba aguarda instruções do Ministério da Saúde para organizar a vacinação contra o H1N1.

Ontem aconteceu a última reunião Comitê de Prevenção e Controle da Nova Gripe, realizada na Secretaria Municipal da Saúde. Novo encontro com os representantes das 26 entidades do comitê foi marcada para 11 de fevereiro.

Desde o início da epidemia de gripe A, Curitiba registrou 14.873 casos de residentes na cidade com a doença. Destes, 1.020 foram internados em hospitais e 49 morreram. Esses dados fazem parte do relatório apresentado durante a reunião de ontem.

Superada a primeira manifestação epidêmica do H1N1, que em Curitiba teve seu auge no rigoroso inverno deste ano e já responde por cerca de 90% de todos os casos de influenza notificados na cidade, o comitê já se mobiliza para reavivar na memória dos curitibanos a necessidade de manter dois cuidados básicos para restringir a disseminação do vírus. São eles a lavagem de mãos e a manutenção dos ambientes ventilados.

Um novo cartaz sobre o assunto, que será afixado em locais de grande circulação de pessoas, está em fase de produção. “Isso é fundamental para a redução do impacto da doença quando o frio voltar”, frisou a superintendente de gestão da Secretaria Municipal da Saúde, Eliane Chomatas.

Eliane observou que, para isso, mais uma vez será fundamental a participação maciça dos escolares. “São esses nossos aliados que, além de incorporarem com facilidade essas práticas para toda a vida, também levam a mensagem de prevenção para casa e ajudam a fixá-la entre os adultos”, justificou.

Considerando a possibilidade de ocorrência da segunda onda da gripe, as escolas retomarão suas atividades em 9 de fevereiro (rede municipal) e 8 de fevereiro (particular). As férias de julho irão de 12 a 26 de julho nos estabelecimentos de ensino da Prefeitura e de 2 a 26 de julho na rede privada. O término do próximo ano letivo foi marcado, respectivamente, para 11 e 10 de dezembro de 2010.

No Paraná, a doença tinha confirmados até a última segunda-feira a 45.444 casos, e 286 mortes.

DE QUALQUER FORMA É BOM LER OS ARTIGOS ABAIXO PARA REFRESCAR A MEMÓRIA:




 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Que Deus tenha piedade de nós pobres mortais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário