segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

COLEMAN, FUNDADOR DO WEATHER CHANNEL DIZ: ''AQUECIMENTO GLOBAL É UMA FRAUDE''

Coleman - fundador do Weather Channel diz: O Aquecimento Global é uma fraude




E ENQUANTO ISTO:

Mais de 20 pessoas morreram por causa do forte frio nos EUA e Europa

O início do inverno já causou mais de 20 mortes nos EUA e Europa. Nevascas e tempestades fecharam aeroportos em Washington e foi declarada situação de emergência em quatro estados americanos: Virgínia, Maryland, Delaware e Virgínia Ocidental, além da capital, Washington.

Nova York é uma das cidades mais atingidas pelas tempestades, com cerca de 70 centímetros de neve. Segundo o Serviço Meteorológico Nacional, a tempestade pode ser a pior dos últimos anos. Ventos de até 100 Km/h atingiram Massachusetts, onde a visibilidade é nula. Em Ohio, acidentes de trânsito causaram a morte de duas pessoas, e na Virgínia, três pessoas morreram por causa da nevasca, uma por congelamento e outras duas também em acidentes.

Na Europa, alguns lugares da Alemanha registraram 30 graus abaixo de zero, provocando cinco mortes nas estradas. Os aeroportos de Düsseldorf e Frankfurt tiveram voos cancelados. Só na Polônia foram registradas 15 mortes devido as baixas temperaturas. O frio causou problemas a Portugal, Inglaterra, França, Bélgica, Holanda e Áustria.







Aeroporto de Paris












Alemanha













Hungria












Nova York













Maryland







A tese do aquecimento global está sendo usada como pretexto de uma regulação econômica sem precedente, pois se trata de uma regulação global - nenhum imperador em qualquer época alcançou tamanha jurisdição. E como reage o Fantástico (a grande imprensa inteira) ante a descoberta de milhares de documentos que podem desmascarar essa tese? Faz de conta que o caso não tem importância. Chamam isso de jornalismo.

A matéria diz ainda que “o mundo inteiro está preocupado”, pois “a Terra já está quase 1º C mais quente do que há 150 anos, quando começou a era industrial”. Grande coisa! A temperatura da Terra tem variado desde o primeiro dia. Houve períodos quentes e períodos frios. O físico José Carlos Parente de Oliveira, da Universidade Federal do Ceará, em entrevista ao Diário do Nordeste (15 de novembro), nos informa que por volta dos anos 1300 (segundo minhas fontes, nessa época não existiam fábricas nem automóveis, tampouco petrolíferas) ocorreu o chamado Período Quente Medieval, em que a temperatura da Terra foi superior à atual em cerca de um grau centígrado. Por volta dos anos 1800 tivemos a Pequena Era Glacial. Não há nada de anormal na possibilidade de a temperatura ter subido (ou baixado) num certo espaço de tempo. Já aconteceu antes e acontecerá novamente, independentemente do que a humanidade faça ou deixe de fazer.

Além disso, José Carlos Parente de Oliveira e centenas de outros cientistas “céticos” (termo que na acepção da ONU equivale a “hereges”) sustentam que a temperatura do planeta vem caindo - caindo - desde 1998. Existem dados colhidos por satélites para prová-lo, mas, conforme o físico, “esses dados não são aceitos e nem utilizados pelo IPCC nos seus documentos“. Ou seja: a ciência da ONU está fechada ao debate. Isso não é ciência, é ideologia fanática.

“A hipótese do aquecimento global antrópico defendido pelo IPCC não possui base científica sólida. Não há dados observacionais que provem cabalmente a influência humana no clima. Se voltarmos um pouco no tempo nós constataremos que entre os anos de 1945 e 1977 houve um resfriamento da Terra, acompanhado de grande alarde de que o planeta congelaria, haveria fome, milhares de espécies desapareceriam etc. E veja que nesse período houve grande queima de carvão e petróleo motivada pela reconstrução da Europa e da Ásia após a 2ª Guerra Mundial. Outro exemplo de não conexão entre concentração de CO2 e temperatura da Terra ocorreu entre os anos 1920 e 1940, período em que a Terra esteve mais quente que os anos finais do século XX, e nesse período a atividade de queima de combustível foi de apenas 10% do que foi observado nos anos 1980 e 1990“.

Nenhum comentário:

Postar um comentário